Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://educacao.uol.com.br/album/2012/08/10/cem-anos-de-jorge-amado.htm
  • totalImagens: 10
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20120810071315
Fotos
A extensa obra de Jorge Amado apresenta um panorama da vida brasileira a partir da realidade regional da Bahia. A visão que o escritor tinha de seu estado natal chegou a moldar o imaginário brasileiro e internacional. Em meio à denúncia dos problemas sociais e à exaltação dos tipos populares, como a mulata Gabriela e o boêmio Quincas Berro Dágua, os romances de Jorge Amado levaram a literatura brasileira para o mundo e caíram no gosto popular, transformando o autor num dos nossos primeiros best-sellers. Página 3 Mais
Jorge Amado era o homem certo no lugar certo: há uma espécie de simbiose entre sua obra e a Bahia, onde nasceu e viveu. Em Salvador, capital do estado, um dos locais sempre presentes na obra do autor é o Pelourinho (foto), o centro histórico, que já foi a sede da vida boêmia da cidade. Por ali desfilaram personagens como Quincas Berro Dágua e Quelé, de "Dona Flor e seus dois maridos". Atualmente, no "Pelô" situa-se também a Fundação Casa de Jorge Amado (o casarão azul, à direita). Wikimedia commons Mais
Jorge Amado (em foto da década de 1950) passou a infância em Ilhéus e a adolescência em Salvador, duas cidades que se destacaram como cenário de suas obras. Mas boa parte da vida do escritor aconteceu no estrangeiro, pois Amado precisou se exilar na Argentina, no Uruguai, na França e na Tchecoslováquia, devido à sua militância no Partido Comunista Brasileiro. Num período de legalidade, em 1945, o escritor elegeu-se deputado federal pelo PCB e participou da Assembléia Nacional Constituinte. Divulgação/Companhia das Letras Mais
Cena do filme "Capitães da areia", dirigido por Cecília Amado, neta do escritor do romance de mesmo título, uma das mais destacadas obras de Jorge Amado. Publicado originalmente em 1937, retrata a vida de meninos de rua na cidade de Salvador, capital da Bahia. A história é conduzida em função dos destinos individuais de cada integrante do bando. Assim, Jorge Amado ilustra a marginalização definitiva de uns (por exemplo: Sem-Pernas e Volta Seca) e a desalienação de outros, como Professor, Pirulito e Pedro Bala. Divulgação Mais
Cena que deu origem ao cartaz de divulgação do filme "Capitães da areia", dirigido por Cecília Amado, com base em obra homônima de seu avô, o escritor Jorge Amado. A narrativa, de cunho realista, gira em torno das peripécias de um grupo de meninos de rua, que sobrevive de furtos e pequenas trapaças. Por viverem em uma espécie de armazém à beira do cais do porto, os garotos do bando, liderados por Pedro Bala, são conhecidos como "capitães da areia". Ouça uma entrevista imaginária com o autor do romance. Divulgação Mais
Nacib (Humberto Martins) beija Gabriela (Juliana Paes) na nova adaptação para a TV de um dos mais célebres romances de Jorge Amado. A obra já tinha sido adaptada anteriormente para a TV, com Sônia Braga no papel da personagem título. A mesma atriz também viveu Gabriela no filme de Bruno Barreto, de 1983, em que Nacib foi representado por Marcello Mastroiani, astro do cinema italiano e internacional. O romance também gerou a composição de Dorival Caymmi, com excelente interpretação de Gal Costa. Divulgação Mais
Com a narrativa "A morte e a morte de Quincas Berro Dágua", Jorge Amado praticamente antecipou o realismo fantástico que caracterizaria a literatura latino-americana entre os anos 1960/70. Trata-se de um conto longo, de estilo picaresco, cujo personagem título é uma espécie de morto-vivo, mas bem diferente dos convencionais. A obra foi adaptada para o cinema em 2010, com o ator Paulo José no papel principal, além das participações de Marieta Severo e Mariana Ximenes. Divulgação Mais
"Tenda dos Milagres" é outro dos romances de Jorge Amado que ganhou adaptação para o cinema, em filme de 1977, dirigido por Nelson Pereira dos Santos, com o ator e compositor Jards Macalé (foto) representanto o personagem principal: Pedro Arcanjo, defensor dos negros e das tradições afro-brasileiras da Bahia, que lutou contra o preconceito na sociedade baiana. O romance foi traduzido para várias línguas, entre as quais o árabe, o búlgaro, o finlandês e o turco, sem falar no inglês, francês e espanhol. Divulgação Mais
A cena de "Tenda dos Milagres", filme de Nelson Pereira dos Santos, baseado em romance homônimo de Jorge Amado, mostra um terreiro de candoblé em Salvador. O candomblé é uma religião de origem africana, que chegou ao Brasil no tempo da escravidão e foi proibido pelas autoridades, o que levou seus praticantes a identificar os orixás ? as entidades e divindades africanas ? aos santos católicos. Os ritos do camdomblé são dirigidos por um babalorixá ou uma ialorixá. Sabe o que significam essas palavras? Divulgação Mais
O regionalismo é uma tendência da literatura brasileira que se consolidou na década de 1930, tendo como marco inicial ?A Bagaceira? de José Américo de Almeida. Entre os autores regionalistas, podem se citar os nordestinos Graciliano Ramos e José Lins do Rego, bem como o gaúcho Érico Veríssimo. Também se enquadra no regionalismo a maior parte da obra de Jorge Amado, que põe em cena tanto a região cacaueira do sul da Bahia, especialmente a cidade de Ilhéus, como Salvador, a capital do estado. Divulgação/Wikimedia commons Mais

Cem anos de Jorge Amado

Últimos álbuns de Educação

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos