Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://educacao.uol.com.br/album/2014/01/24/conheca-os-personagens-que-dao-nome-a-importantes-ruas-de-sao-paulo.htm
  • totalImagens: 16
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20140124154237
    • São Paulo [5106];
    • História [52603];
Fotos
O engenheiro Theodoro Sampaio é homenageado com o nome dessa importante rua de Pinheiros (zona oeste da capital). Além de engenheiro, Theodoro Sampaio se destacou por sua trajetória polivalente como geógrafo, cartógrafo, planejador urbano e empresário. Também estudou a tupinologia, a arqueologia, a mineralogia e a linguística. Amigo de Euclides da Cunha, Sampaio colaborou para a obra "Os Sertões". Na foto, as obras de pavimentação da rua Teodoro Sampaio Arte UOL sobre foto de divulgação da Prefeitura de São Paulo Mais
O baiano Antonio Rebouças dá nome à importante avenida da zona oeste de São Paulo, segundo o Dicionário de Ruas da prefeitura. O engenheiro Rebouças viveu entre 1839 e 1874 e foi responsável pelos projetos da Estrada de Ferro de Campinas a Limeira e Rio Claro, da Estrada de Ferro Curitiba a Paranaguá, e da rodovia Antonina - Curitiba, conhecida como estrada da Graciosa. Antonio era Irmão de André Rebouças, que ficou conhecido pela campanha abolicionista, quando se aliou a Joaquim Nabuco e José do Patrocínio na luta contra a escravidão. Na foto, um congestionamento na avenida Rebouças em 3 de julho de 1976 Arte UOL sobre foto 3.jul.1976/Folhapress Mais
Ramos de Azevedo dá nome à praça onde se localiza o Teatro Municipal de São Paulo, na região central da capital paulista. O projeto do teatro não saiu da prancheta do arquiteto, mas foi feito por seu escritório. O arquiteto assina importantes marcos paulistanos, como o Mercado Municipal de São Paulo. O arquiteto foi retratado por Oscar Pereira da Silva, o quadro faz parte do acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo Arte UOL sobre foto Aurélio Becherini/Prefeitura de São Paulo Mais
O general Gomes Carneiro foi um importante militar brasileiro, morto no episódio do Cerco da Lapa (no Paraná) e considerado herói na Revolução Federalista (1893-1895). O general Carneiro também lutou na Guerra do Paraguai. O militar foi homenageado com o nome de uma rua do centro da capital paulista. Na foto, uma imagem da rua no início do século 20 Arte UOL sobre foto Aurélio Becherini/Prefeitura de São Paulo Mais
O médico e jornalista Cipriano Barata dá nome à rua do bairro do Ipiranga. Cipriano ficou conhecido como um dos mais atuantes jornalistas políticos do primeiro reinado. Homem de ideias liberais e republicanas, influenciado pela Revolução Francesa, Cipriano Barata movimentou a opinião pública, propagou o liberalismo e combateu a escravidão. Na foto, a rua que homenageia o jornalista nos idos da década de 1940 foi uma das obras do prefeito Prestes Maia Arte UOL sobre reprodução do livro "Melhoramentos de São Paulo", Prestes Maia Mais
A avenida Brigadeiro Faria Lima homenageia o oficial da aeronáutica que foi prefeito de São Paulo durante a década de 1960. José Vicente de Faria Lima participou da criação do Ministério da Aeronáutica, em 1941, e, a convite do então governador de São Paulo, Jânio Quadros, assumiu a presidência da VASP. Em março de 1965, foi eleito prefeito de São Paulo. Sua gestão ficou conhecida por obras como as marginais Tietê e Pinheiros e as avenidas Sumaré, Radial Leste, 23 de maio, Rubem Berta Arte UOL Mais
Luís Alves de Lima e Silva, o duque de Caxias, foi herói da Guerra do Paraguai. O militar atuou também na repressão da Balaiada, no Maranhão, e da Revolta Farroupilha, no Rio Grande do Sul. Pelo sucesso em sua carreira militar, Duque de Caxias é considerado o patrono do Exército brasileiro. Duque de Caxias dá nome a uma avenida no centro de São Paulo. A foto acima foi tirada na década de 1940 Arte UOL sobre reprodução do livro "Melhoramentos de São Paulo", Prestes Maia Mais
Charles Miller foi jogador, árbitro, dirigente e é considerado o pai do futebol no Brasil. Apaixonado por esportes, também foi o fundador da Associação Paulista de Tênis. Nascido no bairro paulistano do Brás, Charles Miller viajou para Hampshire, na Inglaterra, aos nove anos de idade para estudar e lá aprendeu a jogar futebol. De volta ao Brasil, trouxe na mala bolas, uniformes e um conjunto de regras. Miller foi homenageado com uma praça em frente ao Estádio do Pacaembu, em São Paulo Arte UOL sobre reprodução do livro "Melhoramentos de São Paulo", Prestes Maia Mais
Dona Maria Angélica de Souza Queiroz é considerada uma das três senhoras fundadoras dos bairros de Santa Cecília e Higienópolis, juntamente com Dona Veridiana Valéria da Silva Prado (rua Dona Veridiana) e Dona Maria Antônia da Silva Ramos (rua Maria Antônia), todas donas de grandes áreas na região e filhas de abastados barões do café. Na foto, a avenida Angélica ainda tinha os trilhos do bonde em 1958 Arte UOL sobre foto 1958/Folhapress Mais
O industrial italiano Francisco Matarazzo foi homenageado com uma avenida no bairro da Barra Funda. Matarazzo chegou ao Brasil em 1881. Durante algum tempo trabalhou como comerciante, passando a investir também na fabricação de produtos. Na primeira década do século 20, já havia acumulado um capital considerável que aplicou em atividades industriais e comerciais. As Indústrias Reunidas Francisco Matarazzo chegaram a contar com mais de 200 fábricas Arte UOL Mais
Durante a Segunda Guerra Mundial, o militar iugoslavo Josip Broz Tito liderou os rebeldes contra o avanço das forças armadas do Eixo. Após o conflito mundial chegou ao poder no país. Graças à sua política de não-alinhamento com a União Soviética durante a Guerra Fria e de divisão dos poderes entre as repúblicas que formavam a Iugoslávia (Sérvia, Croácia, Eslovênia, Bósnia-Herzegovina, Montenegro e Macedônia) que Tito conseguiu manter a paz nos Bálcãs. Conhecido como Marechal Tito, o iugoslavo dá nome a uma importante avenida no distrito de São Miguel Paulista (zona leste de SP) Arte UOL Mais
A avenida da zona sul de São Paulo recebeu o nome do presidente Washington Luís. Washington Luís Pereira de Souza presidiu o país entre os anos de 1926 e 1930. Nesse período, o Brasil passava por um difícil momento econômico com crise de endividamento interno e externo e de retração das exportações, em parte provocada pela crise econômica mundial. Foi deposto pela Revolução de 1930 Arte UOL Mais
O jornalista e escritor Artur de Azevedo fez parte, ao lado do irmão Aluísio Azevedo, do grupo fundador da Academia Brasileira de Letras. Foi um dos grandes defensores da abolição da escravatura, em seus artigos de jornal, em cenas de revistas dramáticas e em peças como "O Liberato" e "A Família Salazar", esta escrita em colaboração com Urbano Duarte, proibida pela censura imperial, e publicada mais tarde com o título de "O escravocrata". A rua em sua homenagem está localizada no bairro de Pinheiros, zona oeste de São Paulo Arte UOL Mais
O jornalista ítalo-brasileiro Libero Badaró foi importante figura na campanha política a favor da independência do Brasil. Em 1829, fundou o jornal periódico "Observador Constitucional", onde denunciava os desmandos e excessos cometidos pelos governantes. No dia 20 de novembro de 1830, Badaró sofreu um atentado à bala. "Morre um liberal, mas não morre a liberdade", teria dito à beira da morte. No centro de São Paulo, uma rua o homenageia Arte UOL Mais
José Maria da Silva Paranhos Júnior, barão do Rio Branco, foi professor, político, jornalista, diplomata, historiador e biógrafo. Ficou conhecido por resolver importantes questões territoriais com países vizinhos, como a determinação de fronteiras entre Brasil e Argentina e resolução da questão do Acre, com a Bolívia. Segundo o Dicionário de Ruas de São Paulo, é em homenagem a esse importante diplomata que uma das avenidas da região central da capital foi chamada de Rio Branco Arte UOL Mais
Joaquim da Silva Rabelo, ou o frei Caneca, foi um religioso e político implicado na Revolução Pernambucana (1817) e na Confederação do Equador (1824). Em 1824, a coluna na qual lutava frei Caneca foi cercada pelas tropas legalistas. Preso, foi condenado à morte. Em São Paulo, uma rua do distrito da Consolação o homenageia Arte UOL sobre reprodução de óleo de Murilo La Greca, "A execução de frei caneca" Mais

Conheça personagens que dão nome a importantes ruas de São Paulo

Últimos álbuns de Educação

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos