UOL EducaçãoUOL Educação
UOL BUSCA

Banco de redações

Proposta de novembro de 2008

O que você acha do ensino nas escolas do Brasil?

Políticos, educadores, professores, pesquisadores e alunos têm falado muito sobre a qualidade da aprendizagem nas escolas e faculdades do país. Muitos pais estão satisfeitos; os alunos falam bem ou mal de suas aulas (o que sempre aconteceu); professores reclamam dos salários, mas, em geral, se consideram aptos para ensinar; os governos anunciam incansáveis medidas para a melhoria do ensino. Entretanto, se há situações de excelente formação Brasil afora, o país tem ocupado posições muito baixas nos rankings mundiais de ensino e aprendizagem. Você, que já foi à escola e que vai para a universidade ou já foi: o que acha educação no Brasil?

Leia a proposta completa
Leia outras redações avaliadas

Redação

Aluno:***

Idade:***

Colégio:***

7.5

Educação de qualidade é dever do Estado?

A qualidade do ensino das escolas brasileiras está muito deficiente. Muitos alunos não estão aprendendo de forma satisfatória, fazendo com que nosso país esteja incluido na lista dos países com baixa qualidade de ensino.

Grande parte dos professores são mal preparados, pois também foram alunos dessas mesmas escolas com baixa qualidade de ensino. Portanto não podemos culpar os professores por esta situação que se encontra a educação no Brasil.

O que hoje vivenciamos nas escolas brasileiras é fruto de décadas de falhas do poder público. Onde não foram realizadas políticas públicas suficientes para melhorar a educação do país.

A situação se agrava ainda mais devido ao baixo nível sócio-econômico de nossos discentes. Alunos necessitando não só de boa condição finaceira para ter uma boa alimentação, condições dígnas de trasporte escolar, mas também necessitando de uma família estruturada, longe do crime e das drogas.

A comunidade escolar vítima da violência urbana, não apenas a violência externa aos muros da escola, mas também aquela dentro da sala de aula. Professores agredidos por alunos, brigas entre discentes, drogas dentro da escola, ameaças constantes que muitos funcionários e alunos recebem por parte de marginais. Dessa forma, em meio ao caos urbano, onde infelizmente muitas escolas estão inseridas, não há como manter uma boa qualidade da educação.

A escola é um reflexo da sociedade em que vivemos. Por isso há que se fazer muito pela sociedade para melhorar a educação nas escolas. Deverá haver políticas públicas voltadas para diminuição da violência, melhoria do nível sócio-econômico de muitas familias brasileiras, combete às drogas.

Deverá também haver uma melhor fiscalização nas escolas por parte do poder público para este conhecer mais e melhor sobre a realidade das escolas públicas, sobre a qualidade do ensino e também para fiscalizar melhor os recursos financeiros destinados às escolas públicas.

A sociedade deve também fazer sua parte participando melhor da vida escolar. Pais, alunos, funcionários das escolas, profissionais de outras áreas como o setor da saúde, entre outros devem participar e contribuir para a melhoria da qualidade da educação do nosso país.

Comentário geral

A redação adota um tom propositivo, enumerando causas e conseqüências e arrolando argumentos para explicar os problemas do ensino no Brasil. No entanto, há problemas lingüísticos consideráveis que precisam ser sanados. Erros de ortografia, acentuação e regência estão sublinhados no texto.

Aspectos pontuais

1) No segundo parágrafo, no trecho assinalado em vermelho, observamos um tópico gramatical interessante. A concordância entre sujeito e predicado está correta. Quando o sujeito é constituído por expressões como "a maioria", "a maior parte", "grande parte", o verbo poderá ser usado no singular (concordância lógica) ou no plural (concordância atrativa).

2) No terceiro parágrafo, os dois períodos devem estar interligados por uma conjunção com sentido explicativo. O advérbio "onde" refere-se exclusivamente a lugar. Observe: "O que hoje vivenciamos nas escolas brasileiras é fruto de décadas de falhas do poder público, pois não foram realizadas políticas públicas suficientes para melhorar a educação do país."

3) As duas frases iniciais do quinto parágrafo (assinaladas em vermelho) apresentam problemas graves de sintaxe e de pontuação. O primeiro período está truncado ("incompleto"), pois não possui predicado. O segundo trecho apenas acumula substantivos e fragmentos de oração, sem construir um período completo. Uma sugestão para adequar o texto às normas gramaticais será reescrevê-lo da seguinte forma: "A comunidade escolar tornou-se vítima da violência urbana, não apenas da violência externa aos muros da escola, mas também da violência que ocorre dentro da sala de aula. Entre as diversas formas de violência na escola, podemos citar o caso de professores que são agredidos por alunos, brigas entre discentes, uso de drogas, além de ameaças constantes que muitos funcionários e alunos recebem por parte de marginais".

Competências avaliadas

CompetênciaNota
1.Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita.1.0
2.Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.1.5
3.Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.1.5
4.Demonstrar conhecimento dos mecanismos lingüísticos necessários para a construção da argumentação.1.5
5.Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural.2.0
Total 7.5

Desempenho do aluno em cada competência

Nota 2,0 - Satisfatório Nota 0,5 - Fraco
Nota 1,5 - Bom Nota 0,0 - Insatisfatório
Nota 1,0 - Regular
Leia a proposta completa
Leia outras redações avaliadas
Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Compartilhe:

    Receba notícias

    Shopping UOL

    Hospedagem: UOL Host