UOL EducaçãoUOL Educação
UOL BUSCA

Banco de redações

Proposta de junho de 2008

Favela e cidade: as distâncias sociais desapareceram?

Cortiços ou favelas têm sido, na história do Brasil, comunidades tidas como lugares de exclusão social. Nos cortiços do Rio de Janeiro do século 19, pobres, imigrantes e negros libertos foram mostrados pela literatura de modo determinista, como criaturas consumidas pela animalidade. Isso era suficiente para separar os "verdadeiros" cidadãos dos excluídos. Entretanto, no século 20, as favelas emergem com força político-social e se impõem ao mundo dito "organizado" tanto do ponto de vista financeiro, quanto do ponto de vista social. Hoje, no século 21, talvez tenhamos chegado a um ponto de intersecção social diferente: quem é quem, se o mundo de todos é o mesmo?

Leia a proposta completa
Leia outras redações avaliadas

Redação

Aluno:***

Idade:***

Colégio:***

5,0

Favela e cidade: as distâncias desapareceram?

Para sabermos se essa "distância" entre favela e cidade desapareceu, temos que ver as diferenças entre elas. O que torna uma favela tão diferente dos grandes centros das cidades, dos lugares bem habitados?

Organização seria a palavra ideal, não existe um emaranhado de casas nos centros das cidades, não existe casas comerciais para todos os lados. O acesso para chegar às favelas é bem complicado, a pé ou de carro, e sem falar da violência, que vemos todos os dias em jornais, chacinas que acontecem em todos os lugares, até mesmo nos lugares bem habitados das cidades. Mas não seremos hipócritas falando que a violência em uma favela é igual a violência nos centros das cidades, é bem diferente. A maioria das favelas tem seus "donos", onde eles ditam às leis, onde cada morador sabe o que pode falar e o que não pode, não seria absurdo se falássemos que é uma ditadura.

Como pode ser dito que essa distância desapareceu? a distância só está aumentando, as favelas cada vez mais populosas, e não está ficando populosa por ser um lugar bom para moradia, está ficando populosa pela desigualdade social que acompanha nosso país a tantos anos. Morar em um bom bairro, com segurança, com transporte, com um certo conforto, é caro, e a solução para os menos favorecidos é favela, onde se dá o "jeitinho brasileiro" para tudo, como gastos com água e com energia.

Enquanto o nosso colossal problema social não for resolvido, essa distância irá ficar cada mais acentuada, o país irá se dividir, rua dentro de rua, bairro dentro de bairro, cidade dentro de cidade, cultura dentro dentro de cultura. E isso acontecendo, não vamos adicionar coisas boas para as nossas vidas, vamos nos afastar cada vez mais.

Comentário geral


Falta organização ao texto, bem como divisão de tópicos em parágrafos. A redação toca em vários assuntos de forma desordenada: organização do espaço, dificuldade de acesso, a violência, o poder dentro das favelas. Há ainda problemas de ortografia e de acentuação, que estão sublinhados. É possível usar aspas para indicar que a distância à qual ou autor se refere não é uma distância física, mas, se ele fez isso no primeiro parágrafo, por uma questão de coerência, deveria ter feito também no título.

Aspectos pontuais


1) No segundo parágrafo temos um problema de forma e outro de conteúdo. Observe: Há um problema de concordância entre sujeito ("casas comerciais") e predicado ("existem"). O correto é: "não existem casas comerciais para todos os lados". O problema de conteúdo é que, evidentemente, "existem" casas comerciais no centro da cidade. Com certeza o autor se refere à desorganização do comércio nas favelas.

2) Observe no segundo parágrafo o emprego inadequado da preposição "onde", que significa "em que lugar". Uma sugestão para reescrever o texto será: "A maioria das favelas tem seus donos, que ditam às leis; cada morador sabe o que pode falar e o que não pode (...)."

3) Observe a conclusão do texto. Todo o trecho assinalado em vermelho parece um acréscimo apenas ornamental ao texto, sem acrescentar informação relevante ou alguma idéia importante.

Competências avaliadas

Competência Nota
1. Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,0
2. Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 1,0
3. Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 1,0
4. Demonstrar conhecimento dos mecanismos lingüísticos necessários para a construção da argumentação. 1,0
5. Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 1,0
Total 5,0

Desempenho do aluno em cada competência

Nota 2,0 - Satisfatório Nota 0,5 - Fraco
Nota 1,5 - Bom Nota 0,0 - Insatisfatório
Nota 1,0 - Regular
Leia a proposta completa
Leia outras redações avaliadas
Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Compartilhe:

    Receba notícias

    Shopping UOL

    Hospedagem: UOL Host