UOL EducaçãoUOL Educação
UOL BUSCA

Banco de redações

Redação

Aluno:***

Idade:***

Colégio:***

5,5

Herança da Escravidão

A escravidão faz parte da história do nosso país. A desigualdade sofrida pelas pessoas que se diferenciavam apenas por sua cor de pele é imensurável. Não tinham direito algum como ser humano, eram tratados [tratadas como] meras mercadorias, e então, quando esse tormento finalmente teve fim, o que eles [elas] ganharam? Nada.

O povo negro tem sua história banhada a sangue e a luta e a luta e apesar [luta. Apesar] disso, ainda hoje [hoje essas pessoas] não recebem o verdadeiro valor. Ainda sofrem com o preconceito e a herança da desigualdade social de seus antepassados. Por essa razão, a Presidente Dilma Russeff sancionou a lei, onde [segundo a qual] 50% das vagas das universidades federais se destinam aos afrodescendentes e aos estudantes de baixa renda.

Por um lado, é uma ação afirmativa, que tenta corrigir erros do passado, dando melhores oportunidades a eles. Por outro, é uma ótima ação com motivos errados: é muito mais fácil simplesmente dar cotas aos menos capacitados que dá-los [lhes dar] uma boa educação. A deficiência do ensino público no Brasil é gritante. Assim, esses alunos terão mais chances de entrar, mas terão as mesmas chances de sair formados que aqueles que construíram uma boa base durante toda a vida escolar? A resposta infelizmente é não.

Portanto, o Governo precisa focar suas ações educacionais no ensino fundamental e médio públicos, onde [nos quais] há o maior problema, pois apenas com um ensino próximo do privado, todos, independente de sua situação socioeconômica ou raça, seriam capazes de lutar igualitariamente pela vaga no ensino superior.
 

Comentário geral

Texto curioso, por estar bem escrito e discutir coerentemente o contexto que fez gerar a lei das cotas, porém com falha grave na estrutura dissertativa, já que o tema específico não aparece nem na introdução, nem na conclusão. Outro aspecto prejudicial ao texto é a ausência de posicionamento claro em relação ao tema, algo essencial a uma dissertação argumentativa.
 

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: o tema não foi apresentado, já que a escravidão poderia aparecer somente como parte do desenvolvimento, na análise do contexto histórico que justifica a criação de cotas.

2) Segundo parágrafo: a) é preciso manter a concordância verbal (o povo recebe, sofre); b) as informações sobre a lei estão incompletas, pois ignora a porcentagem destinada a indígenas.

3) Terceiro parágrafo: o final do parágrafo parece indicar um posicionamento contrário do autor do texto em relação às cotas, mas isso não é assumido claramente em momento algum do texto.

4) Quarto parágrafo: o autor propõe medidas para melhorar a educação no país, mas não retoma a questão das cotas. Ou seja, fecha o texto desviando-se no tema específico.

Competências avaliadas

CompetênciaNota
1.Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita.1,5
2.Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.0,5
3.Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.1,0
4.Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.1,5
5.Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural.1,0
Total 5,5

Desempenho do aluno em cada competência

Nota 2,0 - Satisfatório Nota 0,5 - Fraco
Nota 1,5 - Bom Nota 0,0 - Insatisfatório
Nota 1,0 - Regular
Leia a proposta completa
Leia outras redações avaliadas
Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Compartilhe:

    Receba notícias

    Shopping UOL

    Hospedagem: UOL Host