UOL EducaçãoUOL Educação
UOL BUSCA

Banco de redações

Redação

Aluno:***

Idade:***

Colégio:***

5,0

Isso não é uma questão de religião

A aprovação do Supremo Tribunal Federal sobre a questão do aborto de anencéfalos, [anencéfalos] foi correta. Mesmo [correta, mesmo] que isso contrarie crenças e opiniões dos mais conservadores. Claro, [Claro] que isso trás [traz] polêmica, de com base no argumento de] que o anencéfalo seja uma vida, a qual deve ser respeitada e tratada como todas as outras. Porém realmente, sabe-se que não há salvação desse e que a mãe corre perigo de vida, além do emocional também atingido.

No Brasil, por ter uma alta taxa de gestações de anencéfalos, casos como esses são decorrentes na [comumente levados à] justiça para que possa haver a autorização do aborto, muitas vezes com o intuito de salvar a vida da mãe então daí vem à [mãe. Daí veio a] ideia da criação da lei, poupando tempo do poder judiciário sobre esse assunto. Porém médicos conservadores entram em desacordo pelo fato destes [de] não concordarem em aceitar fazê-lo por que [fazer o aborto porque] creem que ?seja uma vida como outra e tem o direito de tratamento comum?.

Então, entra-se na ideia da religião.
Essa que opina [opina sobre] muitas questões do Estado, mesmo que o país seja [nosso país sendo] laico. Mas ela faz com que a população pressione o governo de alguma forma (em eleições, geralmente) assim usando da ignorância do povo para impor suas crenças a todo o resto. Por isso esse caso do aborto está sendo tão contrariada [contrariado] por várias entidades religiosas e protestos ocorreram pouco tempo antes da aprovação da lei.

Portanto, vê-se que mesmo com as crenças e a população pressionando por uma decisão diferente, o STF decidiu pelo correto. A polêmica continuará, obviamente. Mas vidas serão salvas e o sofrimento (físico e psicológico) de uma mulher será poupado.

Comentário geral

Texto com linguagem imprecisa, falhas na construção de frases e no desenvolvimento das análises. Apesar disso, mantém-se no tema e respeita a estrutura dissertativa.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: a) não se usa vírgula entre sujeito e verbo; b) além dos vários problemas de pontuação, o parágrafo apresenta vocabulário impreciso e trechos confusos, mal construídos, como o destacado em vermelho.

2) Segundo parágrafo: a) as aspas são marcadoras de citação, ou seja, da reprodução da fala de alguém, mas isso não está identificado no texto. Quem disse isso? Qual a fonte dessa citação?

3) Terceiro parágrafo: a crítica à influência das religiões carece de explicação, de exemplos. O comentário ficou genérico, vago.

4) Quarto parágrafo: a afirmação de que vidas serão salvas, nesse contexto, parece incoerente, já que o aborto interrompe a geração de uma vida. É preciso explicar que as vidas das gestantes serão salvas.

Competências avaliadas

CompetênciaNota
1.Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita.1,0
2.Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.1,5
3.Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.1,0
4.Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.0,5
5.Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural.1,0
Total 5,0

Desempenho do aluno em cada competência

Nota 2,0 - Satisfatório Nota 0,5 - Fraco
Nota 1,5 - Bom Nota 0,0 - Insatisfatório
Nota 1,0 - Regular
Leia a proposta completa
Leia outras redações avaliadas
Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Compartilhe:

    Receba notícias

    Shopping UOL

    Hospedagem: UOL Host