UOL EducaçãoUOL Educação
UOL BUSCA

Banco de redações

Redação

Aluno:***

Idade:***

Colégio:***

4,0

Reduzindo o sofrimento com o aborto

Na Antiguidade, ao saber do nascimento de um bebê com algum tipo de deficiência, a família era obrigada a livrar-se dele, pois sendo um sujeito dependente, não teria a menor chance de sobreviver sozinho.

Desde o início da descoberta da gestação de um bebê encefálico, os pais têm duas escolhas,
que é optar pela dor no início, abortando o filho, ou carregar essa dor até o ponto em que o coração do bebê pare de bater.

Com a liberação do Supremo Tribunal Federal, a decisão fica de acordo com a visão e o sofrimento do casal. Essa escolha vai muito além da religião, pois a família passa a viver dedicada ao filho e talvez a melhor escolha seja acabar com o sofrimento da criança nos primeiros meses de gestação.

Tendo em vista a dor e a tristeza, a legalização do aborto de bebês encefálicos deve ser vista como um grande passo para os direitos do casal, pois a decisão desse assunto fica inteiramente aos [a critério dos] pais.

Comentário geral

Embora não apresente erros gramaticais, o texto falha pela ausência de conteúdo consistente para sustentar uma análise e pela falta de coesão entre as partes.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: introdução falha, com a exposição de um dado solto, sem comentário, sem exposição do tema a ser analisado.

2) Segundo parágrafo: o parágrafo não possui ligação com o anterior, assim não se cria uma sequência necessária para dar unidade ao texto. Além disso, o autor expõe uma informação vaga: os pais têm essas escolhas desde quando? Se só no parágrafo seguinte será citada a nova decisão do STF, parece incoerente afirmar que os pais já tinham essa escolha antes.

3) Terceiro parágrafo: a) a decisão fica com quem? O autor expõe a situação a ser considerada (a visão e o sofrimento do casal), mas não afirma que caberá ao casal a decisão sobre o aborto (isso só aparecerá no fechamento do texto). Construção inadequada, já que esse é o ponto central da discussão e deveria iniciar o texto; b) em momento algum se discutiu o suposto sofrimento do feto/ bebê, já que só se falou da família, assim o argumento de acabar com o sofrimento da criança ficou sem sentido.

Competências avaliadas

CompetênciaNota
1.Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita.1,5
2.Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.0,5
3.Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.0,5
4.Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.0,5
5.Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural.1,0
Total 4,0

Desempenho do aluno em cada competência

Nota 2,0 - Satisfatório Nota 0,5 - Fraco
Nota 1,5 - Bom Nota 0,0 - Insatisfatório
Nota 1,0 - Regular
Leia a proposta completa
Leia outras redações avaliadas
Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Compartilhe:

    Receba notícias

    Shopping UOL

    Hospedagem: UOL Host