UOL EducaçãoUOL Educação
UOL BUSCA

Banco de redações

Proposta de setembro de 2008

Cotas nas universidades: você é a favor ou contra?

Poucas iniciativas governamentais têm criado tanta polêmica como esta. A implantação do sistema de cotas para afrodescendentes e negros tem produzido manifestações inflamadas e completamente antagônicas. Há os que sustentam as cotas como o início da eliminação de diferenças históricas entre negros e brancos. Há os que dizem que a medida é absurda, pois discrimina ainda mais o negro, fingindo integrá-lo. Outros acham que as cotas devem seguir apenas critério econômico, e não racial. Há também os que acham que não deve haver cota, só o mérito pessoal dos candidatos. Como você se posiciona nesta polêmica?

Leia a proposta completa
Leia outras redações avaliadas

Redação

Aluno:***

Idade:***

Colégio:***

6.0

Reintegração social

A escravidão no Brasil teve como vítimas supremas os negros trazidos da África, que eram vendidos por chefes tribais, exploradores e até familiares, os que chegavam aqui eram sobreviventes entre milhões que morriam a caminho das terras desconhecidas, devido às más condições de higiene e saúde. Após a Lei Áurea, datada em 13 de maio de 1888, determinou-se a abolição da escravidão no Brasil, já encabeçada por muitas mortes, entre elas a do Zumbi dos Palmares, porém, posteriormente a esta importante decisão, o governo brasileiro não se preocupou em criar planos para a reintegração social destas vítimas.

A desigualdade entre brancos e negros é vistas nas ruas, crianças marginalizadas são na sua maioria de origem negra, estudantes universitários brancos ocupam uma porcentagem muito superior aos negros, ou até mesmo quando passamos por uma consulta, quantos médicos negros nos atendem ou estão presentes em um hospital? Esses são alguns reflexos do descaso. Medidas para a redução desta desigualdade já foram adotadas, como a criação de cotas para negros nas universidades, que enfrentam muitas dificuldades para conseguir ingressar na faculdade e com o apoio do governo adquirem um facilitador para sua reintegração.

Não podemos confundir uma boa iniciativa de inclusão social com o injustificável argumento que este plano de cotas é discriminativo, muitas pessoas defendem que este plano sugestiona uma acusação de incapacidade de pessoas que possuem a raça negra. Sempre há uma oposição a tudo que se faz, e verdadeiramente esta é uma oposição duvidosa. Muitos negros já são beneficiados pelo programa, adquirindo bolsas integrais e parciais, e acham uma boa iniciativa, já que, a sociedade brasileira tem uma dívida com quem construiu com seu suor e lágrimas o Brasil que desfrutamos hoje. É mais do que justo privilegiarmos os nossos ascendentes culturais ou biológicos.

Comentário geral

De maneira simples, a estudante constrói a dissertação com argumentos coerentes e articulados, defendendo um ponto de vista a favor das cotas nas universidades. No entanto, o texto apresenta problemas gramaticais, com acúmulo de orações e períodos em poucos parágrafos. Os trechos com problemas de pontuação (vírgulas onde deveria haver ponto final ou o caso de uma vírgula que deve ser suprimida) estão sublinhados no texto.

Aspectos pontuais

1) No primeiro parágrafo, a fim de organizar melhor o raciocínio, poderíamos tornar o trecho assinalado em vermelho mais conciso ("sucinto, resumido"). Veja uma sugestão: "A Lei Áurea, assinada em 13 de maio de 1888, determinou a abolição da escravidão no Brasil, porém o governo brasileiro não se preocupou em criar planos para a reintegração social dos ex-escravos."

2) No segundo parágrafo, é necessário fazer a concordância entre o sujeito "desigualdade" e o predicado "é vista": "a desigualdade é vista nas ruas".

3) Seria mais adequado, no terceiro parágrafo, usar o verbo "sugerir" (fazer alguém pensar algo sem formulá-lo claramente; dar a entender, insinuar") , no lugar de "sugestionar" (convencer alguém por meio da sugestão, influenciar). No mesmo parágrafo, também seria recomendável usar o termo "negros", evitando a perífrase ("recurso verbal que exprime aquilo que poderia ser expresso por menor número de palavras"): "pessoas que possuem a raça negra". O mesmo vale para "ascendentes culturais ou biológicos" na conclusão.

Competências avaliadas

CompetênciaNota
1.Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita.1.0
2.Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.1.5
3.Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.1.5
4.Demonstrar conhecimento dos mecanismos lingüísticos necessários para a construção da argumentação.1.0
5.Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural.1.0
Total 6.0

Desempenho do aluno em cada competência

Nota 2,0 - Satisfatório Nota 0,5 - Fraco
Nota 1,5 - Bom Nota 0,0 - Insatisfatório
Nota 1,0 - Regular
Leia a proposta completa
Leia outras redações avaliadas
Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Compartilhe:

    Receba notícias

    Shopping UOL

    Hospedagem: UOL Host