UOL EducaçãoUOL Educação
UOL BUSCA

Biografias

Cientista brasileiro

Carlos Chagas

9/7/1879, Oliveira (MG)
8/11/1934, Rio de Janeiro (RJ)

Da Página 3 Pedagogia & Comunicação

[creditofoto]

[creditofoto]

Carlos Chagas descreveu o Tripanossoma cruzi e deu nome à doença por ele provocada

De família de fazendeiros, Carlos Chagas estudou primeiramente em São João Del Rei e depois em Ouro Preto, onde concluiu o colegial. Ingressou na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro em 1896, doutorando-se em 1903. No ano anterior, havia entrado como voluntário para o Instituto Soroterápico, atual Instituto Oswaldo Cruz.

Em 1905 colaborou nos esforços para a erradicação da malária na cidade de Itatinga, no estado de São Paulo, a convite da companhia Docas de Santos, que construía uma represa na região.

Trabalhou a seguir em obras de saneamento na Baixada fluminense. Adquiriu projeção nos meios científicos ao defender o combate da malária através do uso de inseticida. Formulou a teoria da transmissão domiciliar da malária, o que ampliou as frentes de combate à doença.

Em 1907, a convite do cientista Oswaldo Cruz, aceitou a missão de combater a malária entre os operários que construíam a ala mineira da estrada de ferro Central do Brasil. Lá, instalou-se num vagão ferroviário e passou a atender num ambulatório improvisado numa tenda.

Nessa época, dedicou-se também à pesquisa de outras doenças endêmicas na região, chegando, através da presença do inseto barbeiro, a descrever o tripanossoma - o protozoário causador da doença - dando-lhe o nome de Tripanossoma cruzi, em homenagem ao mestre Oswaldo Cruz.

De volta ao Rio de Janeiro, formulou o ciclo evolutivo do protozoário, fazendo a sua descrição completa. Em 1909, a descoberta da nova doença e dos meios profiláticos para combatê-la começaram a se disseminar em escala internacional.

Através de uma comissão de cientistas e médicos liderados por Oswaldo Cruz, a Sociedade Brasileira de Patologia batizou a nova doença com o nome de seu descobridor - doença ou mal de Chagas, que se tornaria internacionalmente consagrado.

Em 1910, Carlos Chagas tornou-se membro da Academia Brasileira de Medicina. Realizou, a seguir, diversas viagens pela região amazônica, para estudo das epidemias de malária. Em 1917, com a morte de Oswaldo Cruz, assumiu o posto do mestre na direção do Instituto Oswaldo Cruz.

No ano seguinte, foi convidado pelo presidente da República, Venceslau Brás, a organizar as medidas sanitárias para o combate à gripe espanhola no Rio de Janeiro, num momento em que dois terços da população foram contaminados. Em 1919, foi criado o Departamento Nacional de Saúde Pública, que passou a ser dirigido por Chagas.

Em 1925, Carlos Chagas tornou-se também professor da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. Nesse mesmo ano, foi fundado o Curso Especial de Higiene e Saúde Pública, instituição pioneira na pesquisa e difusão dos conhecimentos de microbiologia.

Ainda nesse ano, Chagas foi agraciado com o prêmio Kümmel, da Universidade de Hamburgo. Em seus últimos anos, recebeu um grande número de honrarias, títulos e condecorações, em homenagem a toda uma vida dedicada à pesquisa e à saúde pública. Morreu repentinamente, aos 55 anos. Deixou dois filhos, que seguiram a vocação paterna para a pesquisa - os médicos Evandro Chagas e Carlos Chagas Filho.

Compartilhe:

    Receba notícias

    Lição de Casa Dicionários

    Aulete

    Português

    Houaiss

    Português

    Michaelis


    Tradutor Babylon


    Shopping UOL

    Hospedagem: UOL Host