UOL EducaçãoUOL Educação
UOL BUSCA

Biografias

Escritora brasileira

Cecília Meireles

7-11-1901, Rio de Janeiro (RJ)
9-11-1964, Rio de Janeiro (RJ)

Do Klick Educação

Marcada por um forte tom melancólico, mas sustentada pela racionalidade, a poesia de Cecília Meireles transforma o que há de mais etéreo, a fugacidade da vida, em imagem, sem versos derramados, intimistas ou superficiais, revelando o que há de mais belo na poesia brasileira. Devido à precisão e à musicalidade de sua linguagem, muitas vezes seu trabalho é associado à dicção lusitana e ao simbolismo. De estilo, porém, extremamente pessoal, é de difícil enquadramento, solidificando-se como intemporal. Nascida no Rio de Janeiro, perdeu os pais prematuramente. Criada pela avó materna, de origem açoriana, nunca guardou más recordações da infância e nunca deixou de fazer da vida, com todas as suas tragédias, poesia: "Essas e outras mortes na família acarretaram muitos contratempos materiais, mas, ao mesmo tempo, me deram, desde pequenina, uma tal intimidade com a Morte que docemente aprendi essas relações entre o Efêmero e o Eterno que, para outros, constituem aprendizagem dolorosa e, por vezes, cheia de violência", disse em entrevista à imprensa. Formando-se professora (1917), dedicou-se ao magistério. Estreou como poeta com Espectro (1917). A partir de 1922, aproximou-se do grupo de escritores católicos que, por meio de revistas como Festa, dirigida pelo poeta Tasso da Silveira, defendia a poesia simbolista de Cruz e Sousa. Publicou na época Nunca Mais (1923), Poema dos Poemas (1923) e Baladas para El-Rei (1925). Anos depois, já mais independente, alcançou prestígio com Viagem (1939), premiado pela Academia Brasileira de Letras. Em 1953, publicou Romanceiro da Inconfidência, onde recriou poeticamente a história de Tiradentes e dos outros inconfidentes das Minas Gerais do século XVII. Paralelamente à poesia, dedicou-se ao estudo de línguas, música (canto, violão, violino), história, desenho, ao jornalismo e à educação. De 1930 a 1934, no Diário de Notícias, escreveu uma página sobre ensino e, no jornal A Manhã, de 1942 a 1944, sobre folclore infantil. Criou a primeira biblioteca especializada em literatura infantil (1934), em Botafogo. Lecionou Literatura Brasileira na Universidade do Distrito Federal (1936 a 1938) e na do Texas, Estados Unidos (1940).

Compartilhe:

    Receba notícias

    Lição de Casa Dicionários

    Aulete

    Português

    Houaiss

    Português

    Michaelis


    Tradutor Babylon


    Shopping UOL

    Hospedagem: UOL Host