UOL EducaçãoUOL Educação
UOL BUSCA

Biografias

Militar farroupilha

Davi José Martins Canabarro

22/8/1796, Taquari (RS)
12/4/1867, Santana do Livramento (RS)

Da Página 3 Pedagogia & Comunicação

[creditofoto]

[creditofoto]

Canabarro recusou apoio militar argentino, por considerar-se mais brasileiro do que republicano

Descendente de imigrantes açorianos, alistou-se num Regimento de Milícias aos 17 anos. Destacou-se na carreira militar desde quando o Brasil era ainda uma colônia portuguesa, lutando nas guerras da Banda Oriental (1811-1812) e contra José Artigas, no Uruguai (1816-1821). Depois da Independência, lutou na guerra Cisplatina (1825-1828), contra os caudilhos Oribes e Rosas (1851-1852), contra Aguirre em 1864, e nos três anos iniciais da guerra do Paraguai (1865-1870).

Aderiu à revolta farroupilha e serviu a República Rio-Grandense, chegando ao posto de general e comandante-em-chefe do exército no final do movimento. Recusou o auxílio argentino para combater o Exército imperial brasileiro, por considerar-se "brasileiro, antes de republicano". Participou da assinatura do tratado de paz assinado com o Império brasileiro em 1845.

Com a inesperada invasão do Rio Grande do Sul pelos paraguaios em 1865, foi acusado de traição e incompetência, mas logo ficou provada a injustiça das acusações e Canabarro, aos 68 anos, esteve presente com sua cavalaria na rendição dos paraguaios em Uruguaiana. Depois disso, retirou-se para sua estância em Santana do Livramento, onde um ferimento no pé evoluiu para uma grande infecção que terminou por matá-lo.

Compartilhe:

    Receba notícias

    Lição de Casa Dicionários

    Aulete

    Português

    Houaiss

    Português

    Michaelis


    Tradutor Babylon


    Shopping UOL

    Hospedagem: UOL Host