UOL EducaçãoUOL Educação
UOL BUSCA

Biografias

Escritor brasileiro

Gustavo Corção

17 de dezembro de 1896, Rio de Janeiro, RJ (Brasil)
6 de julho de 1978, Rio de Janeiro, RJ (Brasil)

Da Página 3 Pedagogia & Comunicação

[creditofoto]

[creditofoto]

Gustavo Corção alinhou-se com a ala conservadora do pensamento católico

Gustavo Corção Braga formou-se engenheiro, em 1920, pela Escola Politécnica do Rio de Janeiro, especializando-se depois em eletrônica.

Convertido ao catolicismo em 1936, voltou-se para a filosofia tomista, passando a estudar teologia com os monges beneditinos e tornando-se oblato. Teve importante atuação no Centro Dom Vital (RJ), fundado por Jackson de Figueiredo.

Jornalista polêmico e anticomunista, engajou-se na ala conservadora do pensamento católico e, a partir de 1946, escreveu para diversos jornais: Tribuna da Imprensa, Diário de Notícias e O Estado de S. Paulo.

Em sua obra, destacam-se A descoberta do outro (1944), um impressionante relato de sua conversão ao catolicismo, Três alqueires e uma vaca (1946), ensaio no qual explica, de maneira pormenorizada, a forte influência de G. K. Chesterton em sua formação, e Lições de abismo (1950), seu único romance, uma das obras-primas da literatura brasileira, premiado pela Unesco e traduzido para inúmeras línguas.

Segundo o crítico literário Wilson Martins, a palavra de Gustavo Corção "prende-se a uma tradição infindável de moralistas e de homens práticos, que há alguns séculos vêm repetindo, cada vez com mais desespero, que não é possível salvar a sociedade se antes o próprio homem não for despojado de seus erros".
 

Pequeno Dicionário de Literatura Brasileira; Enciclopédia Mirador Internacional

Compartilhe:

    Receba notícias

    Lição de Casa Dicionários

    Aulete

    Português

    Houaiss

    Português

    Michaelis


    Tradutor Babylon


    Shopping UOL

    Hospedagem: UOL Host