UOL EducaçãoUOL Educação
UOL BUSCA

Pais e Professores > DATAS COMEMORATIVAS

29 de março de 1549

Tomé de Sousa funda Salvador

Página 3 Pedagogia & Comunicação
Divulagão/Bahiatursa

O elevador Lacerda, que liga as cidades alta e baixa

"Você já foi à Bahia? Não? Então vá!" Os versos de Dorival Caymmi são efetivamente um bom conselho. Na Bahia, especialmente em sua capital, a cidade do Salvador, você vai encontrar muita animação, cultura popular afro-brasileira e sertaneja nordestina, além de vários locais essenciais da história do Brasil. Salvador, aliás, foi nossa primeira capital, mas vamos por partes...

A Baía de Todos os Santos, onde seria erguida a cidade, foi descoberta pelo navegador florentino Américo Vespúcio, em 1o de novembro de 1501. Antes mesmo de ser fundada, a cidade de Salvador já era habitada por brancos, desde o naufrágio de um navio francês, em 1510, de cuja tripulação fazia parte Diogo Álvares Correia, o chamado Caramuru.

Em 1534, no local em que viviam Diogo Álvares e sua esposa, a índia Paraguaçu (que no batismo cristão recebeu o nome de Catarina), fundou-se uma capela em louvor a Nossa Senhora da Graça. Dois anos depois, chegou à região o primeiro donatário da capitania, Francisco Pereira Coutinho, que a recebeu do rei dom.João 3o.

A Barra e seus fortes
Ali, Pereira Coutinho fundou o Arraial do Pereira, nas imediações onde hoje fica a Ladeira da Barra. Doze anos depois, na época da fundação da cidade, este arraial foi chamado de Vila Velha. A Barra, onde a cidade começou, abriga ainda hoje duas construções quinhentistas dignas de nota: o Forte de Santo Antônio da Barra, onde foi erguido um farol no final do século 17; e o Forte de Santa Maria, no Porto.

Em 29 de Março de 1549, devido à morte de Pereira Coutinho pelos índios e o fracasso da capitania, Tomé de Souza veio para o Brasil como Governador-geral, com ordens do rei de Portugal de fundar uma cidade-fortaleza chamada "do São Salvador", onde ficaria a sede deste governo.

A cidade iniciou-se na Vila Velha, na parte baixa, mas logo escalou as elevações que hoje compõem o bairro da Vitória. Salvador tornou-se uma cidade dividida em dois planos: a cidade baixa e a cidade alta, a exemplo de Atenas, na Grécia, e de Gênova, na Itália.

Cinco séculos de história
Após Tomé de Souza, Mem de Sá, que governou até 1572, também contribuiu com uma grande administração. A cidade foi invadida pelos holandeses em 1598, 1624-1625 e 1638. O açúcar, no século 17, já era o produto mais exportado pela colônia. No final deste século a Bahia se tornou a maior província exportadora de açúcar.

Nesta época, os limites da cidade já se estendiam da freguesia de Santo Antônio Além do Carmo até a freguesia de São Pedro Velho. A Cidade do São Salvador da Bahia de Todos os Santos foi sede da administração colonial do Brasil até 1763, quando perdeu a posição para a cidade do Rio de Janeiro.

Palco de uma história de mais de cinco séculos, Salvador conheceu toda a opulência do período colonial brasileiro e nunca parou de incorporar novas transformações históricas. Hoje a cidade guarda tanto a memória do catolicismo dos portugueses em suas belíssimas igrejas barrocas, quanto as tradições negras e escravas nos terreiros de candomblé.

Negra demais no coração
Aliás, Salvador é a cidade com a maior porcentagem de população negra do Brasil. A música, a dança, a capoeira, os trajes, a comida - tudo se preserva e se renova na capital da Bahia. Desde o período colonial, o setor de serviços foi o que mais se desenvolveu em Salvador. A cidade exportava o açúcar produzido nos engenhos da região do Recôncavo.

Em 1808, a cidade de Salvador chegou a abrigar a família real portuguesa, que escapava das tropas de Napoleão Bonaparte. Foi lá que o príncipe regente dom João decretou a abertura dos portos brasileiros às nações amigas, o que na prática fez o Brasil deixar de ser uma colônia portuguesa.

Hoje, Salvador é a terceira maior cidade do Brasil, com mais de 3 milhões de habitantes. Trata-se de um importante centro urbano, com o desenvolvimento do comércio, da indústria e principalmente do turismo.

Pelourinho e Mercado Modelo
Além das belezas naturais - que são muitas - a cidade de Salvador tem uma herança importante para mostrar aos visitantes. O conjunto arquitetônico do Pelourinho é Patrimônio Histórico e Artístico da Humanidade. O "Pelô", como é chamado pelos mais jovens, é um bairro formado por mais de 600 edifícios restaurados do século 19.

Outras atrações também são únicas. Em 1873 foi construído um elevador (veja bem!) chamado Elevador Lacerda, encravado na rocha da montanha, para unir a cidade alta à cidade baixa. É o meio de transporte preferido da população.

O Mercado Modelo é outra tradição baiana. O velho Mercado, construído em 1912, ficava entre a Casa da Alfândega e a Escola de Aprendizes de Marinheiro. Foi destruído por um incêndio em 1969. O Mercado mudou-se então para a o imponente prédio da Casa da Alfândega, que data de 1861. Desde então, mais do que um mercado, virou um animado centro de artesanato e sobreviveu a outro incêndio, em 1983.

Em tempo, quem nasce em Salvador pode ser chamado de Salvadorense ou soteropolitano. "Soteros" em grego significa "salvador" e "polis", cidade.

Compartilhe:

    Receba notícias

    Lição de Casa Dicionários

    Aulete

    Português

    Houaiss

    Português

    Michaelis


    Tradutor Babylon


    Shopping UOL

    Hospedagem: UOL Host