UOL EducaçãoUOL Educação
UOL BUSCA

Pais e Professores > DATAS COMEMORATIVAS

Dia do Perdão - Yom Kipur

Uma data dedicada ao arrependimento e ao perdão

Da Página 3 Pedagogia & Comunicação
Editor corner's

O Dia do Perdão é uma festa móvel, como a Páscoa dos cristãos

O Yom Kipur é uma das datas comemorativas mais importantes do judaísmo. É o dia mais sagrado do calendário judaico ou, em hebraico, o "Shabat HaShabatot" (o Sábado dos Sábados). Trata-se de uma data móvel, como ocorre, por exemplo, com a Páscoa dos cristãos.

O feriado começa no pôr-do-sol que dá início ao décimo dia de Tishrei, o sétimo mês do calendário judaico, e continua até o final da tarde seguinte. O Tishrei corresponde no calendário gregoriano a um período compreendido entre os meses de setembro e outubro.

Segundo a tradição religiosa, em Rosh Hashaná (o ano novo judaico), Deus julgou a humanidade e registrou sua sentença no Livro da Vida, mas ofereceu um período de reflexão de dez dias para os pecadores se arrependerem. Esse décimo dia é o Dia do perdão, ou Yom Kipur. No Yom Kipur, o Livro da Vida é fechado e selado.

A Torá, reunião dos livros sagrados do judaísmo (que os cristãos conhecem como o "Antigo Testamento"), traz em seu terceiro livro, o Va-Ykra ou Vaicrá (o Levítico dos cristãos), as recomendações sobre como proceder no feriado, feitas diretamente por Deus a Moisés, o profeta que libertou os judeus do cativeiro no Egito.

Assim, o Yom Kipur é um dia dedicado ao jejum, à oração e à reflexão, ao arrependimento e ao perdão. É um dia de "não fazer", porque nele não se deve comer ou beber, tomar banho, passar perfumes ou cremes, nem ter relações conjugais ou vestir calçados de couro (material resultante da morte de um animal).

Não se pode carregar nada, acender fogo, fumar, nem usar eletricidade. Essas restrições visam aproximar o homem de seu espírito. Estão dispensados do jejum os doentes, as crianças menores de nove anos e as mulheres grávidas ou que deram a luz há menos de 30 dias.

Na sinagoga, o templo do judaísmo, o Yom Kipur começa com a entoação do Kol Nidre, uma prece que enfatiza a importância de cumprir os votos e não violar um juramento. Uma parte importante da celebração é o Vidui ou confissão, que é feita no plural, lembrando a pertinência dos indivíduos à comunidade.

No final do Yom Kipur, ocorre a cerimônia do Ne'ilá (Neílah), que marca a última oportunidade para o arrependimento. Nela, as portas da Arca onde se guardam os rolos da Torá permanecem abertas, significando que, naquele momento, os portões do Paraíso também estão abertos.

A celebração se encerra com a repetição do versículo "O Senhor é nosso Deus" por sete vezes. O Shofar (uma trombeta de chifre de carneiro) soa e a congregação proclama: "No ano que vem em Jerusalém".

A saudação comum durante o período do Yom Kipur é "Que você seja inscrito no Livro da Vida".

Compartilhe:

    Receba notícias

    Lição de Casa Dicionários

    Aulete

    Português

    Houaiss

    Português

    Michaelis


    Tradutor Babylon


    Shopping UOL

    Hospedagem: UOL Host