UOL EducaçãoUOL Educação
UOL BUSCA

PORTUGUÊS > DICAS DE PORTUGUÊS

Viva o rei, vivam os reis!

Por Thaís Nicoleti

Viva as chatíssimas aulas de caligrafia, que servem para adestrar o dedão, essencial para atividades humanas”
 
Embora exista, não é a interjeição “viva!” que aparece no fragmento acima. “Viva!”, como interjeição, faz-se seguir de ponto de exclamação em construções do tipo “Viva! Ganhei na loteria!”. 
 
No trecho selecionado, está empregada a forma de subjuntivo do verbo “viver” numa oração optativa (tipo de oração cujo verbo exprime desejo). Dessa forma, expressa-se o desejo de que algo viva ou continue vivo. É como se disséssemos “Desejo que vivam as chatíssimas aulas de caligrafia!”. 
 
É esse tipo de oração que aparece em frases como “Macacos me mordam”, “Valha-me Deus” ou “A terra lhes seja leve” (M. de Assis). 
No caso do verbo “viver”, que é intransitivo, aquilo ou aquele que vive é o seu sujeito.
 
Entre o verbo e seu sujeito, ocorre a relação de concordância. É por esse motivo que dizemos, por exemplo, “Viva o rei!” e “Vivam os reis!”, construções em que “rei” e “reis” exercem a função de sujeito do verbo “viver”. Assim, a frase do fragmento acima requer correção. Veja abaixo:
 
"Vivam as chatíssimas aulas de caligrafia, que servem para adestrar o dedão, essencial para atividades humanas"

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Compartilhe:

    Receba notícias

    Pegadinha Gramatical Dicionários

    Michaelis


    Tradutor Babylon


    Banco de Redações

    Redações avaliadas por uma equipe especializada em correção de prova de vestibular e Enem

    Revisão Testes e Simulados Revistas e Sites

    Shopping UOL

    Hospedagem: UOL Host