Cnidários: Corais, anêmonas e águas-vivas têm sistema defensivo especial

Cristina Faganelli Braun Seixas

O filo dos cnidários recebe este nome devido ao fato de possuírem uma estrutura denominada cnidoblasto. Trata-se de uma célula especializada, que possui características urticantes, isto é, provoca irritações semelhantes às da urtiga na pele humana. Os cnicoblastos também são dotados de nematocistos, pequenos órgãos semelhantes a arpões carregados de toxinas.

Mas os cnidários também são chamados de celenterados. Esta nomenclatura deve-se ao fato de este ser o primeiro grupo animal a apresentar uma cavidade digestiva - cele = oco e enteros = intestino.

O filo pode apresentar exemplares sésseis (fixos a um substrato), como por exemplo, as anêmonas e corais, com a cavidade bucal voltada para cima, ou exemplares livre nadantes, com a cavidade oral voltada para baixo, como por exemplo, as águas-vivas e as caravelas (um organismo colonial, constituído por pólipos e medusas, presos a uma bolsa de ar e com divisão de trabalho).

Em sua organização corporal, os cnidários apresentam dois folhetos embrionários (diblásticos) e se trata do único filo Reino animal com esta característica. Sua simetria é radial e os espécimes possuem um compartimento digestivo interno chamado cavidade gastrovascular (gastro = estômago e vascular = relativo a vaso). Esta apresenta uma abertura (boca) que serve tanto para ingerir os alimentos quanto para eliminar os resíduos da digestão. Devido a isso, fala-se em sistema digestório incompleto.

Cnidoblastos

A característica marcante dos cnidários, no entanto, é a presença de cnidoblastos, como foi dito anteriormente. Em geral, ao redor da boca encontramos os tentáculos e nestes estão os cnidoblastos, com os nematocistos, onde ficam armazenadas a toxina que causa reação alérgica nos seres humanos (inflamação na pele) e em outros animais. Os peixes, por exemplo, podem ser totalmente paralisados ou mesmo morrerem.

Os nematocistos são responsáveis por enrolar ou desenrolar um filamento, que é expelido quando o cnidário é tocado. Assim o agressor é inoculado com a substância tóxica (constituída de proteínas).

Esta estrutura é muito importante, pois serve não somente como sistema de defesa, mas também para capturar alimentos, visto que os cnidários são carnívoros e precisam ter um mecanismo eficaz para garantir seu alimento.

Efeitos no homem

A ação da toxina pode causar reação alérgica nas pessoas e até mesmo choque anafilático se o indivíduo for alérgico àquela toxina. Os animais com maior poder de causar acidentes ao ser humano são encontrados na costa australiana. Trata-se de uma espécie de caravela e de uma micro água-viva, com grande poder de intoxicação.

Mas, com todo esse mecanismo que impede os cnidários de serem tocados, como eles conseguem se reproduzir? Sua reprodução pode ser assexuada e sexuada, ocorrendo ainda em alguns tipos de indivíduos uma alternância de gerações conhecida por metagênese e caracterizada por apresentar uma fase assexuada e outra sexuada durante o ciclo reprodutor.

Na reprodução assexuada é comum a formação de brotos. A reprodução sexuada apresenta espécies monóicas (hermafroditas) e também espécies dióicas (sexos separados, existe o macho e a fêmea), ocorrendo assim a reprodução sexuada com fecundação externa.

 

 

Leia mais

Cristina Faganelli Braun Seixas é bióloga e professora no Colégio Núcleo Educacional da Granja Viana.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos