Componentes da natureza: Nada se perde tudo é "digerido", transformado

Maria Sílvia Abrão, Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação

Os seres vivos e os materiais sem vida são formados por átomos, que se agrupam para formar as diferentes substâncias.

As substâncias que se formam nos corpos dos seres vivos fazem parte de apenas seis grupos: açúcares, gorduras, proteínas, vitaminas, sais minerais e água, e são conhecidas como nutrientes.

Da organização dos nutrientes são formadas as células. A célula é a unidade estrutural e fundamental do ser vivo. É a menor parte dele que mantém suas características (com exceção dos vírus que não possuem células).

Os seres vivos estão divididos em cinco grandes grupos, os reinos (Monera, Protista, Fungo, Vegetal e Animal), que são caracterizados:

  • pela forma de obtenção de energia (autótrofos ou heterótrofos);
  • pela quantidade de células dos corpos (unicelulares ou pluricelulares);
  • pelas células, com ou sem núcleo verdadeiro (procariontes ou eucariontes).

    Seres unicelulares e pluricelulares
    Há seres que denominamos unicelulares, pois são formados de uma única célula. Entretanto, ela desempenha todas as funções de um organismo vivo. Ou seja, os inúmeros e complexos processos que mantêm a vida dos organismos (metabolismo) ocorrem nessa única célula.

    Já os organismos pluricelulares possuem muitas células que funcionam por si só e estão integradas. Um conjunto de células semelhantes recebe o nome de tecido. Nos tecidos, as células "trabalham" juntas, desempenhando uma determinada função. Os diferentes tecidos também se agrupam formando os órgãos. Estes, por sua vez, quando desempenham uma mesma função, formam um sistema, sendo o organismo pluricelular formado pelo conjunto de sistemas, com divisão de trabalhos.

    Esses organismos dependem basicamente das seguintes funções:

    1) Relação, isto é, o organismo recebe estímulos do meio em que vive e os interpreta, relacionando-se com ele e reagindo a ele.
    2) Nutrição, que envolve vários processos:
  • Circulação: é a distribuição e a coleta de substâncias pelo organismo;
  • Respiração: é a troca de gases entre o meio externo e o interno, e a transformação da energia química dos açúcares e gorduras em energia disponível para as atividades fisiológicas das células;
  • Digestão: trata-se da separação dos grupamentos atômicos que formam os nutrientes;
  • Excreção: constitui a eliminação de dejetos ou resíduos desnecessários ou prejudiciais.
    3) Reprodução, ou seja, a atividade que dá garantia à continuidade da espécie.
    4) Coordenação, que consiste no controle e organização de todas as diferentes funções do organismo.

    Formas de obtenção de alimento
    O alimento fornece energia e matéria para o crescimento e manutenção de todos os seres vivos. O modo de obter alimento pelos seres vivos é variado.

    Os seres autótrofos utilizam a energia luminosa (solar) para realizar reações químicas e constroem seus tecidos a partir de substâncias inorgânicas. Esses seres são conhecidos como produtores de alimento, pois são os únicos seres vivos capazes de transformar a energia luminosa em energia química. Nesse processo, que chamamos de fotossíntese, o gás carbônico e a água são desarranjados e reagrupados, formando o gás oxigênio e o açúcar (glicose).

    Por sua vez, esses seres fotossintetizantes servem de fonte de alimento para os consumidores, conhecidos como heterótrofos.

    Digestão
    Muitos seres unicelulares possuem estruturas permanentes para a ingestão e digestão de alimentos. Outros, formam essas estruturas no próprio momento da captura do alimento. Quanto aos seres pluricelulares, mesmo nos de estrutura menos complexa, já aparece uma divisão de trabalho das células, que passam a ser especializadas. Eles já possuem boca e cavidade digestiva. Outros seres pluricelulares, ainda mais complexos, já chegam a possuir um trato digestivo, porém incompleto, pois é o mesmo o orifício por onde o alimento entra e os restos não digeridos saem.

    Quando um ser consumidor ingere algum alimento, este deve ser decomposto em substâncias mais simples para poder passar às células e tecidos, onde será metabolizado. A água, os sais minerais e as vitaminas são diretamente absorvidos pelo sistema digestório e passam pelas membranas celulares, por serem grupamentos atômicos simples.

    Já as gorduras ou lipídeos, as proteínas e os carboidratos são grupamentos atômicos maiores. Então, para chegarem até as células, é necessário que sejam desmontadas ou transformadas em grupamentos atômicos menores, os quais poderão ser absorvidos e passar pelas membranas celulares.

    Em seres vivos que possuem um tubo digestivo completo (alimento entra pela boca, passa por diversos órgãos e sai pelo ânus), como o homem, a digestão inicia-se na boca, onde os dentes cortam e moem a comida, o alimento é lubrificado pela saliva e uma enzima já inicia a digestão do amido, que será transformado em tipos de açúcar, como a glicose e a maltose.

    O bolo alimentar sai da boca e chega ao estômago pelo esôfago. No estômago ocorre a digestão dos açúcares e das proteínas, que se transformam em aminoácidos. No intestino delgado ocorre a liberação de sucos digestivos produzidos pelo pâncreas, pelo fígado e pela própria parede intestinal, ocorrendo aí a "quebra" da gordura em grupamentos atômicos menores, os ácidos graxos e o glicerol.

    Ainda na porção final do intestino delgado, ocorre a absorção dos nutrientes já transformados pelas enzimas, que vão para o sangue. Este os levará para cada uma das células do corpo. Já no intestino grosso, grande parte da água é absorvida, e as fezes, formadas por restos não digeridos, que saem do corpo através do ânus.

    Com os grupamentos atômicos simplificados que chegaram no interior das células ocorre o processo metabólico conhecido como respiração celular, através do qual as células obtêm energia para realizar suas atividades e para se manterem vivas. Nesse processo ocorre a transformação da energia química dos açúcares e gorduras em energia disponível para atividades fisiológicas das células.

    Transferências de matéria e energia entre os seres vivos
    Os produtores fabricam açúcar no processo de fotossíntese. Para realizar essa reação química, absorvem do solo água e sais minerais. Parte do açúcar produzido é utilizado na respiração celular dos próprios produtores, o restante é armazenado. Os consumidores recebem parte dos açúcares armazenados e dos sais minerais, que passam ao longo da cadeia alimentar.

    Os restos de organismos servem de alimento aos decompositores, que liberam nutrientes minerais para o solo. Os produtores absorvem do solo água e sais minerais para realização da fotossíntese, reiniciando o ciclo. Assim a natureza está constantemente reciclando ou reaproveitando seus materiais

    Para você pensar


      A partir dessa ideia procure explicar o significado da fala de uma personagem do filme "O Rei Leão", dos estúdios Walt Disney:

      "Quando você morre, seu corpo se torna grama e o antílope come essa grama. E assim estamos todos ligados no grande ciclo da vida".

Maria Sílvia Abrão, Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação é bióloga, pós-graduada em fisiologia pela Universidade de São Paulo e professora de ciências da Escola Vera Cruz (Associação Universitária Interamericana).



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos