Oceanos: Antártico, Ártico, Atlântico, Pacífico e Índico

Luiz Carlos Parejo
(Atualizado em 27/06/2014, às 17h47)

Os oceanos são grandes extensões de água salgada que ocupam as depressões da superfície terrestre. A ciência que se ocupa do estudo dos oceanos e suas características é a oceanografia.

A teoria do surgimento dos oceanos está ligada à formação da atmosfera no período pré-cambriano. Neste período o planeta estava muito quente e o vapor d'água presente na atmosfera deu origem a grande quantidade de chuvas que se acumularam nas áreas mais baixas do relevo.

Importância dos oceanos

Os oceanos são importantes para o planeta, neles se originou a vida. Eles são os grandes produtores de oxigênio (as microalgas oceânicas), regulam a temperatura da Terra, interferem na dinâmica atmosférica, caracterizam tipos climáticos.

Além disso, a maior parte da população mundial mora junto ao litoral. O mar é uma importante via de transporte. Sua biodiversidade é equivalente à de ecossistemas terrestres. Além disso, é uma fonte de extração de minerais e destino dos que buscam turismo e lazer.

Os cinco oceanos

Embora sejam interligados, os oceanos não realizam grande troca de água entre eles, isso porque as águas que formam cada um dos oceanos possuem características próprias como temperatura, insolação, salinidade (quantidade de sais dissolvidos) e movimentos (ondas, marés, correntes marítimas).

Dessa forma, os oceanos, ou seja, a imensa massa de água salgada que cobre a Terra, foram divididos em cinco porções: oceano Ártico, oceano Antártico, oceano Atlântico, oceano Pacífico e oceano Índico.

Oceano Antártico

Nome que se dá às partes dos oceanos Atlântico, Pacífico e Índico que atingem o continente Antártico, nas proximidades do Círculo Polar Antártico.

Oceano glacial Ártico

Designa um conjunto de mares situados na parte norte do globo terrestre. É limitado pelas costas setentrionais (norte) da Europa, Ásia e América e o Círculo Polar Ártico a 65º30' N. Sua extensão é de 14,06 milhões de quilômetros quadrados.

Oceano Atlântico

Estende-se do continente antártico, ao sul, até a Groenlândia e o mar da Noruega, ao norte; a oeste limita-se com a América e a leste com a África e a Europa. Possui aproximadamente 90 milhões de quilômetros quadrados.

O oceano Atlântico é considerado o mais importante por ser usado para a navegação e comércio de produtos entre a Europa e a América, principalmente a do Norte.

Oceano Pacífico

É o maior dos oceanos, com 175 milhões de quilômetros quadrados. Estende-se da costa ocidental da América até a costa oriental da Ásia e da Austrália. Comunica-se com o oceano glacial Ártico pelo estreito de Bering.

Nos últimos anos, vem aumentando a importância do comércio e transporte pelas águas do Pacífico, pois esse oceano banha as costas do Japão, China, Coréia e Austrália, países que vêm aumentando expressivamente suas exportações e importações, que na maioria das vezes é feito por via marítima.

Oceano Índico

Também chamado de mar das Índias, apresenta uma forma de trapézio e sua extensão é de aproximadamente 75 milhões de quilômetros quadrados. Estende-se do paralelo 35º S até 25º N (no sentido norte-sul). O regime de suas correntes é muito particular, ao norte sofre influência das monções e ao sul a influência vem de uma corrente equatorial que se origina no costa africana.

A profundidade média dos oceanos é de 3.870 metros. As maiores profundidades estão nas Fossas das Marianas (11,037 quilômetros); e entre os oceanos, o Pacífico é o mais profundo com médias de 4.282 metros. 87% do fundo oceânico do Pacífico estão a 3.000 metros.

No Atlântico a maior profundidade é de 9.220 metros, nas fossas de Porto Rico e a profundidade média não ultrapassa os 3.600 metros. Por fim, o oceano Índico tem uma profundidade média de 4.000 m e a fossa do Almirante, com 9.000 m é o ponto mais profundo.

Luiz Carlos Parejo é professor de geografia.

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos