Petróleo: A principal fonte de combustível do mundo contemporâneo

Luiz Carlos Parejo

O petróleo é um combustível fóssil, não renovável, de origem orgânica. Ele é o resultado do soterramento de ambientes marinhos (zooplânctons e fitoplânctons) que se acumularam no fundo de oceanos e mares entre 135 e 65 milhões de anos atrás, no período Cretáceo e Jurássico.

Ao longo do tempo a matéria orgânica depositada nos fundos oceânicos foi soterrada por sedimentos. O calor do manto e a pressão das rochas, aliadas ao trabalho de bactérias transformaram esse material em uma substância viscosa de cor escura, composta basicamente de hidrocarbonetos, um composto formado por hidrogênio e carbono, encontrados em bacias sedimentares, normalmente nos oceanos e em terra em locais que já foram fundo de antigos mares rasos e quentes.

Ouro negro

A humanidade conhece o petróleo desde a antiguidade, mas foi somente depois da Segunda Revolução Industrial, quando se inventou o motor a explosão, que o petróleo começou a ser utilizado em grande escala. O primeiro poço petrolífero foi perfurado em Titusville, na Pensilvânia em 1859 e a partir daí foi empregado como fonte de energia e combustível para os meios de transportes e como matéria-prima para uma infinidade de produtos.

Hoje, a sociedade moderna é movida pelo petróleo e seus derivados. Praticamente não há atividade econômica que não utilize produtos vindos do "ouro negro".

A larga utilização do petróleo como fonte de energia e matéria-prima ocorreu devido a diversos fatores como seu alto poder calorífico, o fato de ser uma matriz energética em estado líquido, o que facilita seu transporte, o de ser relativamente abundante e possuir vários usos como matéria prima.

Refinação

Porém, para ser utilizado o petróleo não pode estar em estado bruto, necessita passar por um processo chamado de refino, nele o petróleo é aquecido em torres de aço, chamadas de torres de fracionamento (abaixo), onde, de acordo com a temperatura, obtêm-se os seus subprodutos como o óleo diesel, a gasolina, asfalto, solventes, plásticos, etc.

Apesar de toda essa necessidade de petróleo as reservas do minério não são encontradas em todos os lugares, as principais reservas estão concentradas no Oriente Médio (65%), golfo do México, sul dos EUA, lago de Maracaibo (Venezuela), Sibéria (Rússia) e golfo de Bohai (China). Atualmente, os maiores países produtores de petróleo no mundo são Arábia Saudita, Rússia, Estados Unidos, Irã, México e China.

Nem todos os países que possuem reservas petrolíferas utilizam toda a sua produção e acabam destinando o excedente para a exportação, conseguindo enormes valores em dólares para o país e colaborando para a manutenção do equilíbrio entre a oferta e a procura pelo produto. Os maiores exportadores de petróleo são Arábia Saudita, Rússia, Noruega, Venezuela e México.

Política e preços

A OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo), uma entidade que reúne a maioria dos países do Oriente Médio, além de países produtores da África (Líbia, Nigéria, Gabão, Argélia) e a Venezuela, possui enorme poder de estabelecer a quantidade de petróleo a ser produzida e, portanto, influenciar o preço do petróleo, quando produzem mais petróleo o preço do barril cai e quando reduzem a produção o preço sobe.

O preço do barril também é influenciado pela instabilidade geopolítica nas áreas produtoras e nas vias de distribuição, além da especulação relacionada a investimentos nas bolsas de mercadorias e futuros e de petróleo. Desde a invasão do Iraque pelos EUA em 2003, o preço do petróleo que estava na casa dos U$17,00 o barril, apresentou uma enorme alta e ultrapassou os U$70,00 em março/06.

Reservas estratégicas

Mesmo com a alta do preço, o consumo de petróleo continua em alta. Os países dependentes da importação do produto têm apresentado um aumento no déficit de suas balanças comerciais. Embora o comércio continue aquecido e a economia mundial também continue a crescer, verifica-se um aumento das pesquisas em torno de outras matrizes que permitam uma menor dependência do petróleo e países que possuem reservas estratégicas, como os EUA, aumentaram a produção interna. Os países que mais importam petróleo no mundo são respectivamente EUA, Japão, Coréia do Sul, Alemanha, Itália e Índia.

O Brasil, que até pouco tempo era importador de petróleo, anunciou que já é auto-suficiente (isto quer dizer que o Brasil produz, pelo menos, o que consome) em 2006, com isso está menos sujeito às grandes incertezas quanto ao acesso do óleo, mas continuará a praticar os preços de mercado mundial internamente. Além disso, o país é um exportador de derivados de petróleo, principalmente, de gasolina. O grande problema desta medida é que as reservas de petróleo brasileiro se esgotarão mais rapidamente a se continuar neste ritmo de extração.

Luiz Carlos Parejo é professor de geografia.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos