Conjunção: E, mas, ou, logo, pois, que, como, porque

Patrícia Cordeiro Sbrogio, Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação

Conjunção é a palavra invariável que relaciona duas orações ou dois termos que exercem a mesma função sintática. Quando duas ou mais palavras desempenham o papel de conjunção recebem o nome de locução conjuntiva. Veja alguns exemplos: apesar de, à medida que, a fim de que, à proporção que, desde que, visto que, ainda que etc.

As conjunções são classificadas de acordo com o tipo de relação que estabelecem. As conjunções que relacionam orações independentes ou sintaticamente equivalentes são chamadas de conjunções coordenativas. Já, as conjunções que relacionam orações dependentes, ou seja, que ligam a oração principal a uma oração que lhe é subordinada são chamadas de conjunções subordinativas.

Observe:
 

  • O professor explicou o conteúdo e os alunos fizeram os exercícios.
    e: conjunção coordenativa - liga orações independentes
  • Se o professor explicar o conteúdo, os alunos poderão resolver os exercícios.
    Se: conjunção subordinativa - liga orações dependentes

    As conjunções coordenativas são classificadas em aditivas, adversativas, alternativas, conclusivas e explicativas, de acordo com o sentido das relações que estabelecem. Veja alguns exemplos:

    Classificação Sentido Principais conjunções
    Aditivas adição, soma e, nem, mas também
    Adversativas oposição, contraste mas, porém, contudo, todavia, entretanto
    Alternativas alternância, exclusão ou, ou...ou, ora...ora, já...já, quer...
    Conclusivas conclusão explicação quer logo, pois (posposto ao verbo), portanto
    Explicativas justificativa pois (anteposto ao verbo), porque, que

    As conjunções subordinativas são classificadas em integrantes e adverbiais. As integrantes introduzem orações subordinadas substantivas. As adverbiais introduzem orações que indicam uma circunstância adverbial relacionada à oração principal, são subdivididas em: causais, condicionais, consecutivas, comparativas, conformativas, concessivas, temporais, finais, proporcionais. Veja o quadro abaixo:

    Classificação Sentido Principais conjunções
    Integrantes sem valor semântico específico, apenas ligam orações que, se
    Causais causa, motivo porque, como, já que, visto que
    Condicionais condição se, caso, desde que, contanto que
    Consecutivas consequência que (precedido de tão, tal, tanto), de modo que
    Comparativas comparação como, que (precedido de mais ou menos), assim como
    Conformativas conformidade como, conforme, segundo
    Concessivas concessão embora, se bem que, mesmo que, ainda que
    Temporais tempo quando, assim que, antes que, depois que
    Finais finalidade para que, a fim de que, que
    Proporcionais proporção à medida que, à proporção que

    Veja alguns exemplos de usos das conjunções:
  • "Este ano a olimpíada vai contar com a participação de 55.570 instituições públicas municipais, estaduais e federais. Por enquanto os alunos das escolas inscritas participam de oficinas de texto e desenvolvem prática nos gêneros poesia, memória e artigo de opinião. Os textos para a seleção podem ser enviados até 18 de agosto." (Folha Online)
  • "Educação melhora, mas nível continua baixo no Brasil, mostra IDEB." (Folha Online)

    As conjunções, assim como as preposições, não exercem função sintática na oração, apenas ligam termos de mesma função sintática ou orações, por isso, são consideradas conectivos. No entanto, estabelecem relações lógicas essenciais para a construção de textos coerentes e coesos.

Patrícia Cordeiro Sbrogio, Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação é formada em letras pela Universidade de São Paulo e é professora de língua portuguesa na rede particular de ensino do Estado de São Paulo



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos