Formação de palavras: Derivação, composição e seus tipos

Patrícia Cordeiro Sbrogio, Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação

A língua portuguesa dispõe de diferentes processos de combinação de morfemas para formar novas palavras. Para compreender esses processos precisamos retomar alguns conceitos:
 

  • Palavras primitivas: são aquelas que não derivam de outras palavras. Exemplos: dia, casa, flor
  • Palavras derivadas: são aquelas que derivam de outras palavras. Exemplos: diário (de dia), casarão (de casa), floreira (de flor)

    Os principais processos de formação de palavras são a derivação e a composição.

    Derivação Consiste na formação de palavras novas (derivadas) a partir de palavras já existentes na língua (primitivas). Há diferentes tipos de derivação:
  • Prefixal (ou por prefixação) - ocorre quando há acréscimo de um prefixo a um radical.
    Exemplos:

    infiel -> inf   + fiel desleal -> des + leal
      prefixo radical   prefixo radical
  • Sufixal (ou por sufixação) - ocorre quando há acréscimo de um sufixo a um radical.
    Exemplos:

    felizmente-> feliz + mente espaçosa -> espaç + osa
      radical sufixo   radical sufixo
  • Parassintética (ou por parassíntese) - ocorre quando há acréscimo simultâneo de um prefixo e um sufixo a um radical.
    Exemplos:

    entardecer-> en + tard + ecer empalidecer-> em + palid+ ecer
      prefixo radical sufixo   prefixo radical sufixo

 

Atenção

Para que haja a derivação parassintética é necessário o acréscimo simultâneo do prefixo e do sufixo ao radical. Para comprovar se ocorreu a parassíntese, basta retirar o prefixo ou o sufixo e verificar se a forma que sobrou constitui uma palavra existente na língua. Se a forma que sobrou não tiver sentido, a palavra foi formada por derivação parassintética.

Exemplo:
(en)tristecer: tristecer - palavra inexistente na língua entrist(ecer)
entrist - palavra inexistente na língua

Portanto a palavra entristecer foi formada por derivação parassintética. Caso a forma que sobrou da eliminação do prefixo ou do sufixo seja uma palavra existente na língua, terá sido formada por derivação prefixal e sufixal.

  • Exemplo:
    (in)felizmente: felizmente - palavra existente na língua
    infeliz(mente): infeliz - palavra existente na língua

    Portanto a palavra infelizmente foi formada por derivação prefixal e sufixal, ou seja, acréscimo não simultâneo de prefixo e sufixo.
  • Regressiva - ocorre quando a palavra nova é formada pela redução da palavra primitiva. Esse tipo de derivação forma principalmente substantivos a partir de verbos.

    Palavra primitiva Palavra derivada por derivação regressiva
    chorar choro
    combater combate
    criticar crítica
    castigar castigo
  • Imprópria (ou conversão) - ocorre quando há mudança da classe gramatical de uma palavra primitiva sem alterar sua forma.
    Exemplo: O jantar estava ótimo. (A palavra jantar é um verbo, mas na frase funciona como substantivo). Ninguém entendeu um o porquê da discussão. (A palavra porque é uma conjunção, mas na frase funciona como substantivo).

    Composição Ocorre quando a palavra é formada pela união de dois ou mais radicais. A composição pode ocorrer por justaposição ou por aglutinação.
  • Justaposição - ocorre quando não há alteração dos radicais que se unem. Exemplo: passatempo, pé-de-moleque, couve-flor, pontapé
  • Aglutinação - ocorre quando há alteração em pelo menos um dos radicais que se unem.
    Exemplo: planalto (plano + alto)
    embora (em + boa + hora)
    aguardente (água + ardente)

Patrícia Cordeiro Sbrogio, Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação é formada em Letras pela Universidade de São Paulo e professora de Língua Portuguesa na rede particular de ensino do Estado de São Paulo



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos