Metáfora: Figura de palavra, variações e exemplos

Da Página 3 Pedagogia & Comunicação

A mais famosa figura de linguagem, a metáfora é, assim como a metonímia, uma figura de palavras - isto é, o efeito se dá pelo jogo de palavras que se faz na frase.

A metáfora consiste em retirar uma palavra de seu contexto convencional (denotativo) e transportá-la para um novo campo de significação (conotativa), por meio de uma comparação implícita, de uma similaridade existente entre as duas:



  • Buscava o coração do Brasil.
    Ora, o Brasil não possui o órgão biológico em questão. Portanto, coração significa aí o centro vital, a essência, o âmago do país.
     
  • Achamos a chave do problema.
    O problema não é nenhuma fechadura, mas para resolvê-lo (ou abri-lo) o elemento que se diz ter achado é tão necessário quanto uma chave para abrir uma porta.

    A metáfora possui algumas variações:

    Personificação Atribuição de ações, qualidades ou sentimentos próprios do ser humano a seres inanimados.
     
  • Uma noite triste.
    A noite em si é neutra no que toca a sentimentos. Somos nós que podemos lhe atribuir emoções.
     
  • O furacão rugia, expressando sua fúria.
    Comparam-se aqui os sons do furacão aos rugidos de uma fera, bem como a sua intensidade à expressão de um sentimento humano ou animal, a fúria.

    Hipérbole É o exagero puro e simples.
  • Era louco por seu time.
    Com isso, quer se dizer que o sujeito gostava demasiadamente, amava seu time, a ponto de perder a razão.
     
  • Rios de lágrimas, derramei por você.
    Por mais que alguém chore, não formará sequer um riacho...

    Símbolo É a metáfora que acontece quando o nome de um ser ou coisa concreta assume um valor convencional e abstrato.
  • A cruz pode enfrentar a espada.
    Não se trata, naturalmente, de usar o crucifixo como arma... Quer-se dizer, por exemplo, que a religião cristã, simbolizada pela cruz, pode enfrentar a violência, simbolizada pela espada.
     
  • "E acreditam nas flores vencendo o canhão."
    O verso de Geraldo Vandré tem sentido semelhante: as flores simbolizam a paz; o canhão, a guerra.

    Sinestesia É a figura em que se fundam as sensações visuais com auditivas, gustativas, olfativas, táteis. A figura dos sentidos.
  • O doce sabor da liberdade.
    Enquanto abstração que é, a liberdade não tem sabor nem doce, nem salgado
     
  • Queria pintar a casa com uma cor quente.
    Ninguém se queimará ao encostar numa parede vermelha, no entanto, por estar associada ao fogo, a cor transmite a sensação de calor. Por isso, pode ser chamada de "cor quente".

    Catacrese É uma variedade de metáfora natural da língua, de emprego corrente, que serve para suprir a inexistência de um nome específico para determinada coisa.
  • Nariz do avião, pé da mesa, boca da noite, dente de alho, embarcar no trem, etc.

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos