Período composto por subordinação (1): Orações subordinadas substantivas

Sueli de Brito Salles, Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação

O período composto por subordinação é aquele formado por uma oração principal, que sustenta os dados centrais do período, e outra (ou outras) subordinada(s), que complementam a carga informativa do enunciado, exercendo alguma função sintática em relação à principal.

Quando a oração subordinada apresenta verbo flexionado (conjugado em algum tempo: presente, pretérito e futuro), leva o nome de oração desenvolvida. Quando o verbo está em uma das formas nominais (infinitivo, gerúndio ou particípio), a oração é chamada de reduzida. Veja:

O ministro pediu que a população gastasse pouco. O ministro pediu para a população gastar pouco. (subordinada objetiva direta reduzida de infinitivo)

Quando entrei no hospital, avistei o médico. Entrando no hospital, avistei o médico. (subordinada adverbial temporal reduzida de gerúndio)

Terminado o expediente,a equipe reuniu-se para uma comemoração. (subordinada adverbial temporal reduzida de particípio).

As orações subordinadas classificam-se em substantivas, adjetivas ou adverbiais.

Orações subordinadas substantivas são as que exercem alguma função sintática normalmente representada por um substantivo. Veja o exemplo:

Joana queria um carro.

Joana queria que o pai lhe desse um carro.

Nos dois casos, os trechos em vermelho completam a informação do verbo querer, ou seja, exercem a função de complemento verbal (objeto direto), por isso essas orações são chamadas de orações subordinadas substantivas objetivas diretas.

Uma dica útil para identificar e classificar uma oração como subordinada substantiva é substituí-la mentalmente por um pronome, como isso (já que ele substitui o nome, o substantivo). Veja: Joana queria isso.

Assim, basta ver qual a classificação sintática de ISSO na oração para chegar à classificação da oração subordinada substantiva, que pode ser:

- Subjetiva (função de sujeito): É importante que a polícia investigue o caso. É importante isso(ou Isso é importante).

Obs.: o verbo da oração principal está sempre em 3ª.pessoa, quando esta for acompanhada de uma oração subordinada com função de sujeito.

- Predicativa (função de predicativo do sujeito): O importante é que a polícia investigue o caso.O importante é isso.

- Objetiva Direta (função de objeto direto):  Joana queria que o pai lhe desse um carro.

Joana queria isso.

- Objetiva Indireta (função de objeto indireto):  O candidato gostaria de que todos os eleitores votassem nele. O candidato gostaria disso.

- Completiva Nominal (função de complemento nominal): Tenho necessidade de que me ajudem nesta tarefa. Tenho necessidade disso.

Obs.: é comum a omissão da preposição no início das orações subordinadas substantivas objetivas indiretas ou completivas nominais.Veja: O candidato gostaria que todos os eleitores votassem nele; Tenho necessidade que me ajudem nesta tarefa.

- Apositiva (função de aposto): Ela finalmente descobriu tudo: que o acidente era uma fraude.

Obs.: em geral, a oração subordinada substantiva apositiva vem após dois pontos ou  entre vírgulas.

Nota: Perceba que as orações subordinadas substantivas normalmente iniciam-se com as conjunções integrantes que ou se, mas também podem vir introduzidas por outras palavras, como pronomes interrogativos (quem, que, qual...), advérbios interrogativos (onde, como, quando...). Exemplos:

O juiz perguntou à advogada quando ela iria começar o argumento.

A mulher não sabia onde o filho deixara o documento.

Sueli de Brito Salles, Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação é mestra em língua portuguesa, leciona em cursos universitários e participa de bancas corretoras de redações em vestibulares.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos