Redação do Enem 1998: Comentário da prova

Solange Marcondes, Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação

Em suas provas de redação, o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) procura resgatar todas as competências sugeridas nas provas objetivas. A tendência observada é a proposição de temas que levem a analisar os fatos sociais com objetividade e clareza.

A seguir, veja uma breve análise da prova de redação de 1998. A observação criteriosa do temas servirá como fio condutor para raciocínios a serem adotados por quem vai fazer a redação.

Enem/98

“O que é o que é”
(...)
Viver
e não ter a vergonha de ser feliz
Cantar e cantar e cantar
a beleza de ser um eterno aprendiz
Eu sei
que a vida devia ser bem melhor
e será
Mas isso não impede que eu repita
É bonita, é bonita e é bonita
(...)

Luiz Gonzaga Jr.

Redija um texto dissertativo sobre o tema “Viver e Aprender” no qual você exponha suas idias de forma clara, coerente e em conformidade com a norma culta da língua sem se remeter a nenhuma expressão do texto motivador “O que é o que é”. Dê um titulo à sua redação, que deverá ser apresentada a tinta e desenvolvida na folha anexa ao Cartão-Resposta. Você poderá utilizar a última página deste Caderno de Questões para rascunho.
 

Note, antes de mais nada, que se pede um texto dissertativo e que você use a norma culta - isto é, de acordo com a gramática e sem empregar uma linguagem informal.

Não deixe de atentar para o detalhe "sem se remeter a nenhuma expressão do texto motivador". Não se trata, portanto, de comentar o texto motivador, mas de fazer uma reflexão sua, a partir do tema que esse texto apresenta.

O tema se baseia num trecho de música de Gonzaguinha. O candidato não poderia deixar de observar o tom otimista revelado pelo fragmento "a vida devia ser bem melhor", mas "é bonita, é bonita e é bonita". Como é de praxe nas provas propostas pelo Enem, a banca examinadora espera que o candidato elabore um texto que enfatize a possibilidade de um mundo melhor.
 

Modelos de argumentação:

1) Reflexões sobre o valor da vida: segundo o poeta, a vida é um grande aprendizado. Sendo assim, as dificuldades da vida representariam lições, ensinamentos que propiciariam o crescimento interior e o estímulo pelo viver.

2) Numa visão menos otimista ou mais realista, o candidato poderia fazer referências ao homem moderno que tende a desprezar o mundo interior e inconsciente, e isso, muitas vezes, anula o desejo de viver, em especial num mundo cada vez mais embrutecido.

É bom lembrar que a prova do Enem, de um modo geral, propõe uma temática otimista e por isso o candidato poderia concluir sua dissertação enfatizando que se deve extrair da vida aquilo de melhor que ela pode nos proporcionar, encarando os desafios como um estímulo de luta e sobrevivência.
 

Solange Marcondes, Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação é professora de redação do colégio COC-Universitário, de Santos (SP).

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos