MEC determina suspensão de cursos da Uniban que permitem graduação e pós integradas

Da Redação
Em São Paulo

Atualizada às 21h07

Um despacho da Secretaria de Educação Superior do MEC (Ministério da Educação), publicado nesta segunda-feira (22), determina que a Uniban (Universidade Bandeirante de São Paulo) – famosa pelo episódio Geisy Arruda – deixe de oferecer cursos seqüenciais de graduação integrados à pós-graduação lato sensu.

De acordo com o ministério, a instituição de ensino descumpre as regras de carga horária mínima a ser lecionada. A pasta afirma no despacho publicado que esta irregularidade na "oferta de 'cursos integrados' pode representar prejuízo à formação de qualidade dos alunos".

Segundo a publicação, a Uniban terá de informar até o dia 30 de abril que:

  • suspendeu a oferta de cursos integrados (e que encerrou a divulgação publicitária deles);
  • revisou o currículo e a carga horária de cada um dos cursos de graduação e pós-graduação;
  • criou vestibular independente para cursos de graduação e de pós-graduação lato sensu;
  • tornou os contratos de prestação de serviços educacionais mais claros;
  • divulgou as condições de oferta dos cursos, seja por publicidade, seja pelo site próprio;
  • atualizou o cadastro de todos os cursos superiores;
  • garantiu conteúdo integral e carga horária adequada para os alunos que já ingressaram em cursos de graduação integrados aos de pós.
  •  

    A universidade poderá recorrer das medidas em até dez dias. A Uniban informou, por meio de nota, que recebeu com surpresa a publicação do despacho do MEC.

    "A instituição está absolutamente tranquila em relação à legalidade de seus cursos (...). Todas as questões processuais e pedagógicas levantadas no despacho do MEC serão respondidas no prazo legal de dez dias. A Uniban reafirma seu compromisso com a qualidade do ensino, a ascensão social e a integração ao mercado de trabalho de seus alunos", informa o documento enviado à imprensa.

    titulo-box Shopping UOL

    UOL Cursos Online

    Todos os cursos