Professores fazem paralisação de 24h no RJ; secretaria diz que aulas foram normais

Do UOL, em São Paulo

Professores da rede estadual do Rio de Janeiro realizaram uma paralisação de 24h nesta terça-feira (28). Segundo Danilo Serafim, da coordenação geral do Sepe-RJ (Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação), cerca de 40% dos professores aderiram ao movimento. A Secretaria de Estado de Educação afirmou que as aulas aconteceram normalmente em todas as escolas estaduais.

Os docentes realizaram uma assembleia no período da manhã e decidiram por uma nova paralisação nos dias 14 e 28 de março. A primeira data será destinada para atos descentralizados junto com a rede municipal. Na paralisação do final do mês, os professores da rede estadual pretendem fazer uma "grande marcha em defesa da escola pública".

A principal reivindicação do movimento é a garantia de um terço da carga horária fora da sala de aula. O sindicato também quer garantia de abertura de turmas para professores que estariam sem aulas por causa do Projeto Autonomia (destinado aos estudantes que já repetiram de série algumas vezes, que ficaram afastados ou entraram tardiamente na escola). De acordo com Vera Lúcia Nepumuceno, do Sepe-RJ, o projeto coloca apenas um professor em sala, para ministrar aulas de diversas disciplinas.

A rede estadual do Rio de Janeiro tem 1.357 unidades escolares, 78.153 professores e mais de 1 milhão de alunos.

Paralisação nacional

A CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação) convocou uma greve nacional para os das 14, 15 e 16 de março. O movimento reivindica a aprovação do piso nacional de R$ 1.937,26 em 2012, planos de carreiras e que o texto do PNE (Programa Nacional da Educação) estabeleça o investimento de 10% do PIB (Produto Interno Bruto) para a educação.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos