Vídeo exibido em formatura homenageia jovem com câncer e faz sucesso nas redes sociais

Bruna Souza Cruz
Do UOL, em São Paulo

“Este mundo continua girando e não há tempo a desperdiçar”. Ao som da música Upside Down, do artista Jack Johnson, os formandos do curso de engenharia ambiental da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) prestaram uma homenagem ao colega Jaito Oscar Mazutti Michel, 24 anos, que descobriu recentemente um câncer ósseo, localizado na tíbia.

A surpresa ocorreu na cerimônia de colação de grau da turma realizada no dia 16 de fevereiro, mas até hoje o vídeo publicado no Youtube chama a atenção dos internautas. Até o fechamento desse texto, 419.856 usuários já tinham visto a homenagem na internet.

Os presentes no Teatro Glauce Rocha foram surpreendidos quando no início da colação os colegas de classe exibiram o vídeo com todos os recém-formados homens raspando a cabeça em solidariedade ao Jaito, que iniciou a quimioterapia no fim de janeiro.
 


“Essa é uma homenagem para o Jaito. Para que nos momentos em que ele estiver triste, cabisbaixo, ele veja nossa foto, dê risada e ganhe um ânimo a mais para vencer essa doença”, anuncia um dos colegas no início do vídeo.

“Minha sensação ao vê-los foi de surpresa, pois não sabia de nada. Foi tudo armado pelos malandros”, brincou o homenageado em uma entrevista realizada por e-mail.

Corrente de esperança

“Eu tenho uma fé muito grande e acho que tudo na vida acontece para tirarmos uma lição. O que ele está passando tem um propósito. Até toda essa comoção pública que causou por causa do vídeo (...) ele é o ícone disso. Acredito que ele está passando essa mensagem de esperança para as pessoas. Esperança na vida, na luta. Todos vão dar muito risada de tudo isso ainda”, disse o amigo e colega de classe Leandro de Oliveira Morilha.

O resultado de toda essa corrente em prol da melhora de Jaito é que os formandos estão organizando para o próximo final de semana uma visita a crianças com câncer. “O pessoal não quer deixar apagar essa comoção”, concluiu o Morilha.
 

Homenagem

Segundo Morilha, a ideia surgiu dele e de alguns amigos mais próximos do jovem após tomarem conhecimento da doença.

“No dia da colação a turma se encontrou na parte da manhã para um ensaio e comentei com alguns meninos. A sala possuía dois grandes grupos, digamos assim. E um falou para o outro e todos aceitaram participar. Como o Jaito passou mal nesse dia ele não pode comparecer, então falamos abertamente com todos e combinamos tudo na mesma hora”, resumiu Morilha.

“Assim que o ensaio terminou os meninos foram para o salão ali perto e tivemos a ideia de filmar. Queríamos registrar esse momento para ele, para que ele se divertisse com tudo isso. Depois de tudo um colega ficou responsável por editar e levar o vídeo naquela noite”, acrescentou o amigo.

O irmão de Jaito, que também fazia parte da turma, precisou “enganá-lo” para conseguir fazer parte da homenagem.  Ao chegar em casa, Guilherme Mazutti Michel combinou com o pai que ele deveria levar o homenageado para a cerimônia para que ele pudesse raspar seu cabelo antes do início da colação.

"Ele [Jaito] entrou por uma porta lateral e ficou lá sentado na plateia até ser chamado para subir ao palco.  Enquanto o clipe começava a ser exibido todos os graduandos entraram e formaram uma fileira atrás das cadeiras. Nessa hora foi que ele se deu conta da surpresa e se emocionou. Todo mundo se emocionou”, lembrou Leandro.

Ainda tomados pela emoção, os formandos se reorganizaram em fila na entrada do teatro e a cerimônia teve início. “A gente saiu do palco e começou a entrar normal. O primeiro a ser chamado foi ele e cada um foi entrando. O engraçado é que todo mundo que passava dava um tapa na careca do Jaito”, contou o amigo.

O futuro

Para Jaito, o sentimento após essa etapa acadêmica é o melhor possível.  “Acho que a sensação para mim, assim como para os outros, é de alívio e dever cumprido, pois foram anos de muito esforço e dedicação”, destacou.

O jovem que ingressou no curso de engenharia ambiental em 2007 já teve passagens por outros dois cursos – odontologia e química, ambos na UFMS – antes de decidir mesmo o que queria para seu futuro.

Segundo o rapaz, dois fatores o incentivaram a cursar engenharia: o gosto pela área e seu pai ser engenheiro agrônomo.

“Já estou trabalhando e espero continuar (risos). Minhas expectativas são de crescer na empresa onde trabalho e ampliar meus conhecimentos fazendo novos cursos e quem sabe ate outra faculdade de engenharia para complementar”, afirmou.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos