Enem 2013 tem questões sobre história da África

Do UOL, em São Paulo

Um dos destaques da prova de história do Enem 2013 (Exame Nacional do Ensino Médio) foram as referências à história da África. Das 17 questões da disciplina, quatro abordaram temas da cultura afro-brasileira.

O tema é obrigatório nos currículos do ensino fundamental e médio desde 2003. Segundo a Lei nº 10.639, o conteúdo programático das escolas deve incluir "o estudo da história da África e dos africanos, a luta dos negros no Brasil, a cultura negra brasileira e o negro na formação da sociedade nacional, resgatando a contribuição do povo negro nas áreas social, econômica e política pertinentes à história do Brasil".

"O aumento da cobrança de história da África é uma tendência e serve para forçar as escolas a colocarem o tema no currículo", afirma Alex Barros, coordenador do curso pré-vestibular Poliedro.

Em uma das questões, o Enem abordou a representação da África em filmes americanos. Outras perguntas tratavam da herança cultural africana no Brasil e do apartheid.

Neste sábado (26), os 7,1 milhões de candidatos enfrentaram 90 questões de ciências humanas e ciências da natureza.

Na prova deste sábado, havia questões sobre reforma agrária, protestos na Europa em 2011 e território palestino. Entre as 45 questões de ciências humanas, havia uma pergunta sobre a reforma agrária que confrontava um excerto de um texto do MST (Movimento Sem Terra) prol reforma agrária e outro texto contrário e favorável à existência de latifúndios com agronegócio. A questão pedia para analisar as distintas visões sobre a reforma agrária.

Outra pergunta abordava a questão palestina e trazia um texto de jornal que citava o fato de que, quando se acessava um site de buscas da Cisjordânia, em vez de "territórios palestinos", o Google escrevia agora "Palestina" logo abaixo do seu logo.

Domingo

No domingo, os candidatos farão as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e matemática e suas tecnologias, com duração de 5h30, contadas a partir da autorização do aplicador para início das provas.

O MEC aumentou o rigor da correção das redações neste ano, textos que contarem com trechos desconectados com o resto da redação (como as que apresentaram receita de macarrão e trecho do hino do Palmeiras) vão receber nota zero. Até 2012, provas com esse perfil perdiam de 400 a 500 pontos.

Notícias relacionadas



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos