UOL Educação

Menu

Nos EUA, jovem faz filmes pornôs para pagar curso na Universidade Duke

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução do Twitter Belle Knox

    Belle Knox, 18, faz filmes pornográficos para pagar seu curso de direito na Universidade Duke, nos EUA

    Belle Knox, 18, faz filmes pornográficos para pagar seu curso de direito na Universidade Duke, nos EUA

Uma estudante de 18 anos virou a caloura mais popular da Universidade Duke, nos Estados Unidos, após descobrirem que ela fazia filmes pornográficos para pagar a faculdade. Estudar na instituição de Carolina do Norte custa cerca de US$ 60 mil ao ano (R$ 138,5 mil).

Ao perceber que seus pais não conseguiriam pagar todos os custos sozinhos, Belle Knox (nome artístico) precisou encontrar outros meios para se manter. Em entrevista ao New York Daily News, disse que não fez um empréstimo para não deixar dívidas para seus pais. Procurou financiamento pelo governo, mas não era apta a nenhum dos programas. Empregos estudantis típicos, como o de garçonete, não pagavam o suficiente.

"Trabalhei como garçonete durante um ano enquanto fazia o ensino médio. O trabalho não só interferiu no meu desempenho escolar --eu mal dormia e não conseguia fazer meus deveres--, mas também ganhava apenas US$ 400 por mês descontados os impostos. Eu me sentia degradada e mal tratada. Meu chefe era horrível comigo", contou Knox, em entrevista ao jornal da universidade, The Chronicle.

Veja também

  • Reprodução/itooamharvard.tumblr.com

    Estudantes negros de Harvard lançam campanha contra o racismo

  • Yana Paskova/The New York Times

    Apoio financeiro dos pais pode prejudicar notas de universitários, diz pesquisa

  • Reprodução/www.playboy.com

    EUA: Professora causa polêmica após ter fotos nuas descobertas por alunos

"Para ser honesta, me sentia mais degradada recebendo um salário mínimo, sendo mal paga em um trabalho de serviçal do que fazendo pornografia", disse.

Em entrevista à rede de televisão norte-americana CNN, Knox disse que recebe cerca de US$ 1.200 dólares por gravação.

Boato

A história da caloura, cujo nome verdadeiro não foi divulgado, ficou conhecida após um outro estudante tê-la reconhecido de um filme. Apesar de prometer não contar a ninguém sua história, o colega contou a seus amigos sobre a existência de uma atriz pornô entre os calouros. Após a polêmica, a estudante decidiu se expor em um relato no blog xoJane.com.

"Minha decisão de fazer pornografia para pagar a faculdade é uma decisão privada, e então fui exposta para meus colegas da universidades por outro estudante de Duke, que tinha me visto na internet alguns meses atrás. Após me prometer que ele respeitaria minha privacidade, ele revelou quem eu era para todo o sistema de fraternidade, que foi quando toda essa polêmica começou. Eu comecei a ser assediada. Ele passou a ser aplaudido. Não é sempre assim? A atriz pornô deve se envergonhar. O consumidor pornô deve ser celebrado", escreveu ela.

Veja Mais