Adenovírus e retrovírus

Cristina Faganeli Braun Seixas

Objetivos

- Conhecer os vírus e suas estruturas (enfatizando a palavra "acelular").

- Retomar os estudos sobre ácidos nucleicos.

- Retomar o conceito de mutação.

- Diferenciar adenovírus de retrovírus.

- Relacionar o retrovírus H1N1 à dificuldade de se obter uma vacina.

Comentários

Pelo fato de apresentarem material genético (DNA ou RNA), os vírus são considerados, por certos estudiosos, como seres vivos. Outros cientistas, contudo, discordam dessa análise, baseando-se no fato de os vírus serem acelulares, ou seja, não apresentarem célula (unidade básica de vida), mas, sim, uma cápsula de proteína.

Os vírus são parasitas intracelulares obrigatórios. Quanto ao seu material genético, pode ser DNA (os chamados adenovírus) ou RNA (os retrovírus). Esses últimos sofrem constantes mutações, o que torna difícil combatê-los. Um retrovírus muito conhecido é o HIV, causador da AIDS; outro, atualmente muito comentado, é o H1N1.

Material

- Livro didático adotado.

Estratégias

1. O professor deve solicitar que os alunos, utilizando o livro didático, encontrem respostas para as seguintes questões:

- Como se caracteriza um vírus?

- Como ele se reproduz?

- Como se mantém vivo?

- Quais as diferenças entre o retrovírus e o adenovírus?

2. Os alunos socializam as respostas, discutindo os conceitos abordados.

3. O professor solicita que alguns alunos, espontaneamente, registrem suas repostas na lousa, a fim de que a classe anote o conteúdo. Vale lembrar que o professor deve verificar se tais respostas estão certas - e fazer comentários, se necessário.

Dicas

- Pesquisar quais doenças são causadas por adenovírus e retrovírus, organizando os dados em uma tabela.

- Aprofundar o estudo de uma ou mais doenças (principalmente daquelas que despertaram o interesse dos alunos).

Cristina Faganeli Braun Seixas
é bióloga e professora da Fundação Bradesco (Unidade I - Osasco).

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos