Bicicletas e espaço urbano

Ângelo Tiago de Miranda

Objetivos

1) Identificar os meios de transporte mais utilizados pelas pessoas para circular nas cidades.

2) Conhecer as diferentes vantagens e desvantagens de cada sistema de transporte (circulação, acessibilidade, fluidez do tráfego, contribuição à qualidade do ar e nível de ruído).

3) Discutir a viabilidade do uso de bicicletas como meio de transporte de massa nas cidades.

4) Conhecer a situação das ciclovias no Brasil e no mundo e entender as condições e as obras de engenharia necessárias para sua implantação no espaço urbano.

5) Examinar a cidade onde se encontra a escola, no sentido de verificar a sua situação no tocante às ciclovias.

6) Propor ao poder público da cidade onde se localiza a escola projetos para a construção de ciclovias.

Ponto de partida

Leitura do texto "Bicicleta é meio de transporte não poluente".

Estratégias

1) Uma boa forma de dar início à discussão sobre a utilização de bicicletas como meio de locomoção no espaço urbano é questionar os alunos sobre o tema. Qual a forma de transporte utilizado para chegar até a escola? Alguém utilizou algum transporte público? Qual? E particular? Quem optou por vir a pé?

2) Concluído o bate-papo inicial, informe a relevante posição do Brasil no ranking mundial de produção de bicicletas. Explique que a ideia de se adotar bicicletas como meio de locomoção nas grandes cidades está amadurecendo e que o país investe em ciclovias para essa modalidade de transporte. Aproveite e faça a seguinte pergunta: tal forma de transporte seria possível nas cidades brasileiras? É uma discussão que leva a reflexões. Por fim, que tipo de transporte predomina nos espaços urbanos?

3) Elabore na lousa um quadro com três colunas. Intitule a primeira "Meios de transporte", a segunda "Vantagens" e a terceira "Desvantagens". Peça para que cada aluno diga o que tem observado cotidianamente: o meio de transporte mais utilizado pelas pessoas que circulam na cidade. Juntamente com os alunos, discuta as vantagens e desvantagens de cada meio de transporte e escreva o resultado no quadro.

4) Tomando o quadro como referência, chame a atenção quanto à utilização de bicicletas para a locomoção no meio urbano. Dê ênfase às vantagens desse meio de transporte, principalmente na questão da emissão zero de poluentes e, principalmente, de CO2 (dióxido de carbono), hoje o maior responsável pelo efeito estufa e pelo aquecimento global. Assim, o uso de bicicletas deve ser incentivado, pois é um veículo que não polui e que proporcionaria a retirada das ruas de boa quantidade de carros. Vale ressaltar que mais de 14% das emissões de dióxido de carbono no planeta vêm do setor de transporte. Além disso, aproveite para explicar o conceito de ciclovia e de transporte alternativo, salientando a presença da bicicleta nessa categoria.

5) Ensine que tanto no Brasil quanto em outros países a bicicleta está incluída em debates sobre reforma urbana e surge como alternativa viável para o transporte nas grandes cidades. Na Região Metropolitana de São Paulo, segundo a Pesquisa Origem e Destino realizada em 2007 pela Companhia do Metropolitano de São Paulo, o uso de bicicleta como forma de transporte praticamente dobrou entre 1997 e 2007. O número de viagens diárias de bicicleta na região saltou de 165 mil para 305 mil no período (crescimento de 84%). De fato, trata-se de um aumento significativo na categoria de transportes alternativos, embora, em números absolutos, não concorra com os 6 milhões de automóveis que circulam na capital paulista. Com esses dados, indague os alunos sobre a presença das bicicletas no transporte urbano. É aceitável implantar nas grandes cidades um sistema que privilegie o uso da bicicleta e manter o atual volume de carros nas ruas e avenidas? Deve-se dar passagem ao ciclista nas ruas? Quais os problemas enfrentados pelos ciclistas? Em que a infraestrutura das cidades beneficia quem se move sobre duas rodas (sem motor)? Em cidades como Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo e Vitória há projetos de construção e ampliação de ciclovias. Os alunos concordam com tais medidas?

6) Explique as condições e as obras de engenharia necessárias para a construção de ciclovias no espaço urbano. O objetivo é que os alunos percebam que a construção de ciclovias não é tão simples quanto parece, pois é preciso seguir uma série de parâmetros que, muitas vezes. não estão disponíveis em todos os lugares.

7) Discuta com os alunos a situação das ciclovias no Brasil, em especial a presença de uma ínfima rede nos municípios brasileiros. Ressalte que, em 2008, pouco mais de 2,5 quilômetros de ciclovias encontravam-se distribuídos por 279 municípios (lembre os alunos que o Brasil possui ao todo 5.564 municípios!). No caso de São Paulo, o município possui apenas 23,5 quilômetros dessa via exclusiva. Faça um comparativo da situação das cidades brasileiras com a de outras cidades espalhadas pelo mundo. Questione os alunos sobre esses resultados. Quais são as causas possíveis dessa pequena rede de ciclovias existente no Brasil? De maneira geral, o poder público se preocupa com as políticas de circulação? É comum o investimento em ciclovias ou em colossais vias expressas para o recebimento de automóveis?

8) Informe aos alunos iniciativas oficiais para promover o uso da bicicleta em alguns centros urbanos - a construção de ciclovias na cidade de Sorocaba, interior de São Paulo, e Curitiba, capital do Estado do Paraná, são bons exemplos. Visitar o site das prefeituras pode ser proveitoso para avaliar os resultados.

9) Examine, então, a situação da cidade onde se encontra a escola. Peça para os alunos observarem a cidade onde está localizada a escola, no sentido de verificar a existência ou não de ciclovias, bem como se há na população o costume de usar bicicletas como meio de transporte. Os alunos podem fazer esse exercício durante o trajeto casa-escola (é importante eles estarem atentos ao relevo e à topografia dos locais observados).

10) Agende um dia no calendário para que os alunos apresentem os resultados observados. A partir das observações feitas e com as condições e as obras de engenharia necessárias para a construção de ciclovias no espaço urbano em mãos, peça para eles elaborarem projetos para a construção de ciclovias na cidade ou para a reforma das existentes. Os alunos que residirem no mesmo bairro, que observaram uma mesma área da cidade ou fizeram o mesmo trajeto casa-escola/escola-casa podem se reunir em grupo. O projeto deve conter uma justificativa, bem como o endereço, a extensão e o traçado da ciclovia, podendo conter desenhos para demonstrá-lo. Podem também utilizar o software Google Earth, que está disponível gratuitamente na internet para download.

11) Após a elaboração dos projetos, os alunos deverão apresentá-los para toda a turma, que, em seguida, fará uma votação para a escolha dos melhores. Devem-se escolher aqueles que seguiram rigorosamente os critérios estabelecidos pelo professor.

12) Em seguida, os alunos reivindicarão as ciclovias para o poder público. Com o auxílio do(a) professor(a) da disciplina de Língua Portuguesa, eles deverão estudar a linguagem adequada para a elaboração de um documento destinado aos vereadores da cidade. Se possível, agende uma visita à Câmara Municipal, para que os alunos participem oficialmente de uma sessão, a fim de que eles compreendam um pouco o funcionamento da casa onde se aprovam as leis que regulam a vida do cidadão. Aproveite a visita para entregar os projetos das ciclovias para os vereadores discutirem e, se possível, apresentarem ao Poder Executivo.

13) A cada atividade realizada, avalie a turma baseando-se no desempenho individual e em grupo. Além do conteúdo específico, considere o respeito aos colegas, a divisão de tarefas e o comprometimento. A avaliação final e a autoavaliação devem levar em conta os objetivos estabelecidos para o projeto e os processos e produtos com os quais os alunos estiveram envolvidos. Para tanto, podem ser organizadas sessões coletivas, com toda a turma, retomando as etapas, os resultados e a participação e envolvimento dos alunos. É importante que os estudantes possam expressar livremente suas opiniões.

Ângelo Tiago de Miranda
é geógrafo, professor de geografia e estudante do curso de licenciatura em pedagogia.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos