Estômatos

Cristina Faganeli Braun Seixas

Objetivos

- Observar os estômatos, reconhecendo sua função.

- Resgatar a nomenclatura usual do microscópio ("objetiva", "ocular", "micrômetro", "macrômetro", etc.).

- Elaborar hipóteses mediante os questionamentos realizados.

- Participar de aula experimental e registrar os procedimentos, resultados e conclusões.

Introdução

Os estômatos são estruturas celulares, presentes na parte inferior das folhas, que têm a função de realizar trocas gasosas entre a planta e o meio ambiente. São constituídos por duas células estomáticas, apresentando uma abertura entre elas, denominada ostíolo.

A troca de gases ocorre em virtude do potencial higroscópico das células-guardas, que permitem maior ou menor abertura dos ostíolos em função do teor de água presente. É por essa abertura que se estabelece a comunicação entre o ambiente interno da folha e o ambiente externo, favorecendo a transpiração e a troca de gases.

Três fatores ambientais influenciam a abertura dos estômatos: luz; CO2; e teor hídrico. Acredita-se que o ácido abscísico (hormônio vegetal) também esteja envolvido no fechamento dos estômatos. Além da presença do potássio, que contribui para o aumento de turgor das células-guardas.

Materiais

- folha de um vegetal;

- esmalte incolor;

- pinça;

- microscópio;

- lâmina;

- lamínula.

Estratégias

1) Pedir para que os alunos se organizem em grupos, a fim de trabalhar nas bancadas do laboratório.

2) Solicitar que observem a folha quanto aos seguintes aspectos:

a) coloração na parte inferior e superior;

b) brilho na parte inferior e superior;

c) textura na parte inferior e superior; e

d) borda da folha.

3) Solicitar que espalhem uma fina camada de esmalte incolor na parte inferior da folha, deixando-o secar.

4) Enquanto se aguarda que o esmalte seque, devem realizar os registros quanto a materiais utilizados e procedimentos.

5) Em seguida, utilizando-se uma pinça, retirar, cuidadosamente, a fina película do esmalte, colocá-la sobre a lâmina e, a seguir, colocar a lamínula e observar no microscópio.

6) Os alunos devem mudar as objetivas, verificando se há diferença entre o que pode ser observado.

7) Realizar os questionamentos abaixo:

a) Qual estrutura se observou? (Poderão utilizar como referência o livro didático).

b) Qual sua função?

c) Por que essas estruturas se localizam na parte inferior da folha?

d) E se os estômatos se localizassem na parte superior da folha, seria vantajoso ou não? Os alunos devem justificar suas respostas.

8) Peça que os alunos desenhem os estômatos no caderno, salientando o ostíolo.

9) Terminar o procedimento e realizar as conclusões.

Observação

A imagem que os alunos observarão é semelhante a uma impressão digital, uma vez que não é possível observar diretamente o estômato no microscópio sem o uso de técnicas especiais de corte e fixação.

Cristina Faganeli Braun Seixas
é bióloga e professora da Fundação Bradesco (Unidade I - Osasco).



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos