Povos germânicos

Érica Alves da Silva

Introdução

Trabalhar com os alunos as culturas dos povos germânicos é fundamental não apenas para que reconheçam sua diversidade, mas também para que debatam questões relacionadas à escrita da história e a adoção de terminologias como "bárbaro" ou mesmo "selvagem", ainda hoje usadas para definir culturas diferentes.

Objetivos

1) Reconhecer aspectos das diferentes culturas entre os povos germânicos.

2) Identificar a necessidade de questionamento sobre quem escreve a história, ou seja, o lugar de quem fala.

3) Debater termos como "bárbaro" e "selvage" usados com maior freqüência na historiografia no passado brasileiro e ainda hoje utilizadas para definir povos com culturas diferentes.

Estratégias

1) Leve a sala de aula um texto de um livro antigo de história que defina os povos germânicos como bárbaros. Faça a leitura para a turma enfatizando os fatores que justificariam o uso da referida terminologia. Depois da leitura pergunte o que acharam dos povos germânicos (chamados de bárbaros).

2) Sem nenhuma explicação prévia, leia um texto que reconheça as diferenças culturais desses povos e que não denomine os povos germânicos como bárbaros. Não explique para a turma que são textos sobre o mesmo povo e período histórico. Lance perguntas sobre as impressões que tem sobre esses povos.

3) No terceiro momento da aula explique para os alunos seu objetivo em fazer a leitura de dois textos sobre a mesma temática, demonstre os períodos em que foram escritos os textos e como o desenvolvimento das pesquisas na área da história ajudaram nesta nova reorientação nas interpretações das culturas germânicas.

4) Para finalizar esta etapa da aula faça uma explanação sobre os povos germânicos e sobre as dificuldades em conhecer aspectos destas culturas. Neste momento é importante que sejam ressaltadas as trocas culturais efetuadas entre povos germânicos e destes em contato com os romanos.

5) Explique aos alunos como ocorreram as formações dos reinos germânicos e do próprio império merovíngio e carolíngio. Esta explanação deve valorizar a participação dos alunos e, principalmente, efetuar a valorização das relações culturais, sociais e econômicas que aconteciam durante o período medieval, de tal modo que a idéia de "Idade das Trevas" faça cada vez menos parte do repertório dos alunos

Atividades

1) Peça que os alunos pesquisem outros povos e culturas que são ou foram considerados "inferiores" por aqueles que dominavam a escrita da história. Façam pesquisam e troquem as informações obtidas por meio de debates.

2) Depois do debate divida a sala em grandes equipes e peça que efetuem seminários sobre os impérios merovíngio e carolíngio. É importante que os alunos tenham clareza que o mais importante ao estudar esse período não é memorizar as diversas sucessões de seus reis e sim, a riqueza das relações, sociais, culturais, políticas e econômicas.

Érica Alves da Silva
é historiadora.

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos