Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://educacao.uol.com.br/album/2015/01/13/uepb-tem-campus-avancado-em-penitenciaria-de-campina-grande.htm
  • totalImagens: 32
  • fotoInicial: 19
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20150113050200
Fotos

Este é o prédio da UEPB (Universidade Estadual da Paraíba) instalado na Penitenciária Regional de Campina Grande Raimundo Asfora, conhecida como Serrotão. Localizado em Campina Grande, o campus é uma iniciativa pioneira Beto Macário/UOL Mais

A universidade aguarda os resultados do Enem 2014 de cem internos para definir as graduações a serem implantadas em 2015. O complexo prisional do Serrotão é o primeiro presídio do Brasil a ter um campus universitário exclusivo para ressocialização de presos masculinos e femininos Beto Macário/UOL Mais

A iniciativa da UEPB (Universidade Estadual da Paraíba) dá oportunidade de "futuro" na visão dos presos e das presas de Serrotão Beto Macário/UOL Mais

Quando o projeto começou, em 2013, a coordenação percebeu que a escolaridade dos encarcerados era precária. Por isso, o projeto oferece ensinos fundamental e médio, além de cursos preparatórios para o Enem, com aulas ministradas por professores e monitores da UEPB Beto Macário/UOL Mais

Turma de EJA (Educação de Jovens e Adultos) do ensino fundamental participa de atividades de jogral em sala de aula. Como havia muitos presos sem ensino médio, a UEPB iniciou o trabalho com turmas da educação básica Beto Macário/UOL Mais

A UEPB também oferece aos presos cursos profissionalizantes do Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego), como ceramista e corte e costura industrial Beto Macário/UOL Mais

O direito à educação ficou mais garantido aos internos do presídio de Serrotão após a chegada do campus da UEPB. Na linguagem do sistema prisional, os presos passam a ser chamados de reeducandos quando o processo de ressocialização está em curso. Na foto, reeducando trabalham na horta Beto Macário/UOL Mais

Nove reeducandos formaram um grupo de leitura que está trabalhando também em um projeto de escrita. O título da obra já está decidido: "Além das grades: mentes libertas, pensamentos soltos". A editora da UEPB ficará encarregada da publicação Beto Macário/UOL Mais

Reeducandos têm acesso a biblioteca e desenvolvem atividades de estudo em grupo. Para cada três dias de estudo, o apenado tem redução de um dia de prisão. Se o preso ler um livro e entregar o resumo dele, ele pode ter remição de 4 dias na pena -- mas só pode ler um livro por mês Beto Macário/UOL Mais

Na foto, as presidiárias assistem a uma aulas no curso preparatório para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). As 84 presas, como os homens, têm acesso aos ensinos fundamental e médio, além de cursos profissionalizantes, com aulas ministradas por professores e monitores da UEPB Beto Macário/UOL Mais

Há um pavilhão destinado às presas grávidas e que estão com bebês com oito quartos individuais para as mães cuidarem dos filhos. Atualmente, existem duas mulheres com bebês e uma grávida usando o local Beto Macário/UOL Mais

Se houver visitas de crianças, elas podem usar a brinquedoteca na prisão em Campina Grande Beto Macário/UOL Mais

Alunos assistem à aula de técnico em cerâmica, ministrada no campus da UEPB (Universidade Estadual da Paraíba) instalado na Penitenciária Regional de Campina Grande Raimundo Asfora, conhecida como Serrotão Beto Macário/UOL Mais

Apesar da superlotação do complexo - deveria custodiar 350 internos, mas atende ao dobro dessa população --, presos têm acesso a atividades de ressocialização e não notícia recente de rebelião Beto Macário/UOL Mais

Vista da fachada lateral do complexo prisional do Serrotão em Campina Grande (PB), o primeiro presídio do Brasil a ter um campus universitário exclusivo para presos e presas Beto Macário/UOL Mais

Aparecida Carneiro é coordenadora do Campus Serrotão da UEPB (Universidade Estadual da Paraíba). Ela destaca como primordial ações de educação para ressocialização dos presos: "Agora eles podem planejar um novo começo" Beto Macário/UOL Mais

Professor de história e filosofia no campus Serrotão, da UEPB (Universidade Estadual da Paraíba), Roberto Veras diz que as alunas presas são mais interessadas em estudar do que alunos da rede pública: "Elas estão aproveitando a oportunidade que a vida deu de novo e são disciplinadas nos estudos" Beto Macário/UOL Mais

Diretora adjunta da penitenciária feminina, Aurilete Camelo destaca mudança das presas após a instalação do campus da UEPB: "Elas até diminuíram os pedidos de remédios e ansiolíticos", disse Beto Macário/UOL Mais

Apesar da superlotação do complexo, presos têm acesso a atividades de ressocialização Beto Macário/UOL Mais

Condenado a 124 anos e nove meses de prisão, Valternilson Arruda Ribeiro, 38, concluiu o ensino médio no presídio. Ele diz que está começando uma nova vida para quando sair da prisão trabalhar com dignidade: "vou aprender a andar de novo e quero que seja com o estudo" Beto Macário/UOL Mais

Diegho Emanueel Jomaluz de Barros, 30, foi condenado a três anos em regime fechado por comprar voto na eleição de 2008 para uma candidata a vereadora em Campina Grande. Ele é monitor do projeto de leitura da UEPB (Universidade Estadual da Paraíba) dentro do presídio Beto Macário/UOL Mais

Ivan Lacerda, 30, foi condenado a 19 anos de reclusão por homicídio e diz que é inocente. Sua história é conhecida nos corredores da UEPB: ao ser preso, ele ficou deprimido e perdeu 10 kg. Agora, ele fazer o curso de direito para "provar sua inocência" Beto Macário/UOL Mais

Condenado a 12 anos e 11 meses por assalto e descaracterização de veículo, Emerson Gabriel Lima, 30, quer fazer curso superior para trabalhar quando sair do presídio Beto Macário/UOL Mais

O interno Marco Tulio do Nascimento, 31, frequenta aulas da UEPB na prisão. Ele pretende retomar o curso de letras, graduação que fazia antes de ser preso por assalto. Ele faz aulas no preparatório para o Enem, em curso do Pronatec e está engajado no grupo que vai escrever o livro "Além das grades: mentes libertas, pensamentos soltos" Beto Macário/UOL Mais

Maerson Inácio da SIlva, 40, está preso há nove meses acusado de homicídio. Poeta e repentista, ele quer fazer letras. Está desenvolvendo um artigo sobre o Nordeste no livro "Além das grades: mentes libertas, pensamentos soltos", que será editado pela UEPB (Universidade Estadual da Paraíba) Beto Macário/UOL Mais

Formado em administração de empresas, Antônio Pereira da Silva, 42, está se capacitando para desenvolver trabalhos sociais quando sair da penitenciária. "As pessoas lá fora nos vê como animais e quando eu sair da cadeia quero ter capacidade para mostrar que sou um ser humano", afirma Beto Macário/UOL Mais

A UEPB (Universidade Estadual da Paraíba) foi fundada em 1996 e tem 17.587 alunos, segundo o RUF (Ranking Universitário da Folha) 2014 Beto Macário/UOL Mais

A sede da UEPB, que tem unidades em sete cidades, fica em Campina Grande a cerca de 130 km da capital paraibana, João Pessoa Beto Macário/UOL Mais

Os alunos regulares da UEPB consultados pela reportagem se dividem em relação à instalação do campus dentro do presídio Beto Macário/UOL Mais

Estudante universitária, Tatiana de Melo, 27, destaca a importância da educação para recuperação dos presos: "A UEPB se preocupou com o futuro [dos presos], em dar acesso à universidade" Beto Macário/UOL Mais

Já Ana Paula Sobral, 31, do curso de serviço social na UEPB, crítica um campus exclusivo para os presos: "O ingresso ao curso superior deveria ser amplo com a concorrência igual para todos" Beto Macário/UOL Mais

Esta é a fachada da sede da UEPB em Campina Grande que vai oferecer cursos de ensino superior dentro de uma penitenciária. As graduações ainda vão ser definidas para iniciarem as aulas em 2015 Beto Macário/UOL Mais

UEPB tem campus avançado em penitenciária de Campina Grande

Mais álbuns de UOL Educação x

Últimos álbuns de Educação

UOL Cursos Online

Todos os cursos