Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://educacao.uol.com.br/album/mobile/2015/04/06/estudantes-criam-paginas-para-combater-racismo-nas-universidades.htm
  • totalImagens: 33
  • fotoInicial: 26
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20150406152056
    • DF [5294];
    • Racismo [9439]; Cotas em Universidades [29317];
Fotos

O preconceito racial e a vivência dos estudantes negros dentro da universidade inspiraram a criação do projeto "Ah Branco, dá um tempo!" na Universidade de Brasília. A iniciativa reúne fotos de alunos negros que seguram placas com frases racistas que eles já ouviram em diferentes situações. As informações são do Portal EBC Reprodução/ahbrancodaumtempo.tumblr.com Mais

Idealizado pela aluna de ciências sociais Lorena Monique, 21 anos, o Tumblr surgiu a partir de um trabalho de antropologia visual, quando ela descobriu a existência do projeto "I, Too, Am Harvard" ("Eu também sou Harvard"), desenvolvido por alunos neros da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. "Achei que era uma experiência simples, genial e empoderadora. Pensei que pudesse reproduzir isso aqui no campus da universidade", conta Lorena, da UnB. As informações são do Portal EBC Reprodução/ahbrancodaumtempo.tumblr.com Mais

O principal objetivo do projeto "Ah Branco, dá um tempo!", além de trazer para debate o preconceito racial, é falar sobre a importância da Lei de Cotas na universidade. Ele foi idealizado pela aluna de ciências sociais Lorena Monique, 21 anos, da Universidade de Brasília. As informações são do Portal EBC Reprodução/ahbrancodaumtempo.tumblr.com Mais

O preconceito racial e a vivência dos estudantes negros dentro da universidade inspiraram a criação do projeto "Ah Branco, dá um tempo!" na Universidade de Brasília. A iniciativa reúne fotos de alunos negros que seguram placas com frases racistas que eles já ouviram em diferentes situações. As informações são do Portal EBC Reprodução/ahbrancodaumtempo.tumblr.com Mais

Idealizado pela aluna de ciências sociais Lorena Monique, 21 anos, o Tumblr surgiu a partir de um trabalho de antropologia visual, quando ela descobriu a existência do projeto "I, Too, Am Harvard" ("Eu também sou Harvard"), desenvolvido por alunos neros da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. "Achei que era uma experiência simples, genial e empoderadora. Pensei que pudesse reproduzir isso aqui no campus da universidade", conta Lorena, da UnB. As informações são do Portal EBC Reprodução/ahbrancodaumtempo.tumblr.com Mais

O principal objetivo do projeto "Ah Branco, dá um tempo!", além de trazer para debate o preconceito racial, é falar sobre a importância da Lei de Cotas na universidade. Ele foi idealizado pela aluna de ciências sociais Lorena Monique, 21 anos, da Universidade de Brasília. As informações são do Portal EBC Reprodução/ahbrancodaumtempo.tumblr.com Mais

O preconceito racial e a vivência dos estudantes negros dentro da universidade inspiraram a criação do projeto "Ah Branco, dá um tempo!" na Universidade de Brasília. A iniciativa reúne fotos de alunos negros que seguram placas com frases racistas que eles já ouviram em diferentes situações. As informações são do Portal EBC Reprodução/ahbrancodaumtempo.tumblr.com Mais

Idealizado pela aluna de ciências sociais Lorena Monique, 21 anos, o Tumblr surgiu a partir de um trabalho de antropologia visual, quando ela descobriu a existência do projeto "I, Too, Am Harvard" ("Eu também sou Harvard"), desenvolvido por alunos neros da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. "Achei que era uma experiência simples, genial e empoderadora. Pensei que pudesse reproduzir isso aqui no campus da universidade", conta Lorena, da UnB. As informações são do Portal EBC Reprodução/ahbrancodaumtempo.tumblr.com Mais

O principal objetivo do projeto "Ah Branco, dá um tempo!", além de trazer para debate o preconceito racial, é falar sobre a importância da Lei de Cotas na universidade. Ele foi idealizado pela aluna de ciências sociais Lorena Monique, 21 anos, da Universidade de Brasília. As informações são do Portal EBC Reprodução/ahbrancodaumtempo.tumblr.com Mais

O preconceito racial e a vivência dos estudantes negros dentro da universidade inspiraram a criação do projeto "Ah Branco, dá um tempo!" na Universidade de Brasília. A iniciativa reúne fotos de alunos negros que seguram placas com frases racistas que eles já ouviram em diferentes situações. As informações são do Portal EBC Reprodução/ahbrancodaumtempo.tumblr.com Mais

Idealizado pela aluna de ciências sociais Lorena Monique, 21 anos, o Tumblr surgiu a partir de um trabalho de antropologia visual, quando ela descobriu a existência do projeto "I, Too, Am Harvard" ("Eu também sou Harvard"), desenvolvido por alunos neros da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. "Achei que era uma experiência simples, genial e empoderadora. Pensei que pudesse reproduzir isso aqui no campus da universidade", conta Lorena, da UnB. As informações são do Portal EBC Reprodução/ahbrancodaumtempo.tumblr.com Mais

O principal objetivo do projeto "Ah Branco, dá um tempo!", além de trazer para debate o preconceito racial, é falar sobre a importância da Lei de Cotas na universidade. Ele foi idealizado pela aluna de ciências sociais Lorena Monique, 21 anos, da Universidade de Brasília. As informações são do Portal EBC Reprodução/ahbrancodaumtempo.tumblr.com Mais

O preconceito racial e a vivência dos estudantes negros dentro da universidade inspiraram a criação do projeto "Ah Branco, dá um tempo!" na Universidade de Brasília. A iniciativa reúne fotos de alunos negros que seguram placas com frases racistas que eles já ouviram em diferentes situações. As informações são do Portal EBC Reprodução/ahbrancodaumtempo.tumblr.com Mais

Idealizado pela aluna de ciências sociais Lorena Monique, 21 anos, o Tumblr surgiu a partir de um trabalho de antropologia visual, quando ela descobriu a existência do projeto "I, Too, Am Harvard" ("Eu também sou Harvard"), desenvolvido por alunos neros da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. "Achei que era uma experiência simples, genial e empoderadora. Pensei que pudesse reproduzir isso aqui no campus da universidade", conta Lorena, da UnB. As informações são do Portal EBC Reprodução/ahbrancodaumtempo.tumblr.com Mais

O principal objetivo do projeto "Ah Branco, dá um tempo!", além de trazer para debate o preconceito racial, é falar sobre a importância da Lei de Cotas na universidade. Ele foi idealizado pela aluna de ciências sociais Lorena Monique, 21 anos, da Universidade de Brasília. As informações são do Portal EBC Reprodução/ahbrancodaumtempo.tumblr.com Mais

O preconceito racial e a vivência dos estudantes negros dentro da universidade inspiraram a criação do projeto "Ah Branco, dá um tempo!" na Universidade de Brasília. A iniciativa reúne fotos de alunos negros que seguram placas com frases racistas que eles já ouviram em diferentes situações. As informações são do Portal EBC Reprodução/ahbrancodaumtempo.tumblr.com Mais

Idealizado pela aluna de ciências sociais Lorena Monique, 21 anos, o Tumblr surgiu a partir de um trabalho de antropologia visual, quando ela descobriu a existência do projeto "I, Too, Am Harvard" ("Eu também sou Harvard"), desenvolvido por alunos neros da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. "Achei que era uma experiência simples, genial e empoderadora. Pensei que pudesse reproduzir isso aqui no campus da universidade", conta Lorena, da UnB. As informações são do Portal EBC Reprodução/ahbrancodaumtempo.tumblr.com Mais

O principal objetivo do projeto "Ah Branco, dá um tempo!", além de trazer para debate o preconceito racial, é falar sobre a importância da Lei de Cotas na universidade. Ele foi idealizado pela aluna de ciências sociais Lorena Monique, 21 anos, da Universidade de Brasília. As informações são do Portal EBC Reprodução/ahbrancodaumtempo.tumblr.com Mais

O preconceito racial e a vivência dos estudantes negros dentro da universidade inspiraram a criação do projeto "Ah Branco, dá um tempo!" na Universidade de Brasília. A iniciativa reúne fotos de alunos negros que seguram placas com frases racistas que eles já ouviram em diferentes situações. As informações são do Portal EBC Reprodução/ahbrancodaumtempo.tumblr.com Mais

Idealizado pela aluna de ciências sociais Lorena Monique, 21 anos, o Tumblr surgiu a partir de um trabalho de antropologia visual, quando ela descobriu a existência do projeto "I, Too, Am Harvard" ("Eu também sou Harvard"), desenvolvido por alunos neros da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. "Achei que era uma experiência simples, genial e empoderadora. Pensei que pudesse reproduzir isso aqui no campus da universidade", conta Lorena, da UnB. As informações são do Portal EBC Reprodução/ahbrancodaumtempo.tumblr.com Mais

O principal objetivo do projeto "Ah Branco, dá um tempo!", além de trazer para debate o preconceito racial, é falar sobre a importância da Lei de Cotas na universidade. Ele foi idealizado pela aluna de ciências sociais Lorena Monique, 21 anos, da Universidade de Brasília. As informações são do Portal EBC Reprodução/ahbrancodaumtempo.tumblr.com Mais

O preconceito racial e a vivência dos estudantes negros dentro da universidade inspiraram a criação do projeto "Ah Branco, dá um tempo!" na Universidade de Brasília. A iniciativa reúne fotos de alunos negros que seguram placas com frases racistas que eles já ouviram em diferentes situações. As informações são do Portal EBC Reprodução/ahbrancodaumtempo.tumblr.com Mais

Idealizado pela aluna de ciências sociais Lorena Monique, 21 anos, o Tumblr surgiu a partir de um trabalho de antropologia visual, quando ela descobriu a existência do projeto "I, Too, Am Harvard" ("Eu também sou Harvard"), desenvolvido por alunos neros da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. "Achei que era uma experiência simples, genial e empoderadora. Pensei que pudesse reproduzir isso aqui no campus da universidade", conta Lorena, da UnB. As informações são do Portal EBC Reprodução/ahbrancodaumtempo.tumblr.com Mais

O principal objetivo do projeto "Ah Branco, dá um tempo!", além de trazer para debate o preconceito racial, é falar sobre a importância da Lei de Cotas na universidade. Ele foi idealizado pela aluna de ciências sociais Lorena Monique, 21 anos, da Universidade de Brasília. As informações são do Portal EBC Reprodução/ahbrancodaumtempo.tumblr.com Mais

O preconceito racial e a vivência dos estudantes negros dentro da universidade inspiraram a criação do projeto "Ah Branco, dá um tempo!" na Universidade de Brasília. A iniciativa reúne fotos de alunos negros que seguram placas com frases racistas que eles já ouviram em diferentes situações. As informações são do Portal EBC Reprodução/ahbrancodaumtempo.tumblr.com Mais

Depois dos alunos da UnB (Universidade de Brasília), os estudantes da UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora) decidiram montar uma página com as frases racistas que já ouviram para tentar combater a discriminação racial no ambiente universitário. As páginas foram inspiradas no projeto "I, Too, Am Harvard" ("Eu também sou Harvard"), desenvolvido por alunos neros da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos Reprodução/ahbrancodaumtempoufjf.tumblr.com Mais

Depois dos alunos da UnB (Universidade de Brasília), os estudantes da UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora) decidiram montar uma página com as frases racistas que já ouviram para tentar combater a discriminação racial no ambiente universitário. As páginas foram inspiradas no projeto "I, Too, Am Harvard" ("Eu também sou Harvard"), desenvolvido por alunos neros da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos Reprodução/ahbrancodaumtempoufjf.tumblr.com Mais

Depois dos alunos da UnB (Universidade de Brasília), os estudantes da UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora) decidiram montar uma página com as frases racistas que já ouviram para tentar combater a discriminação racial no ambiente universitário. As páginas foram inspiradas no projeto "I, Too, Am Harvard" ("Eu também sou Harvard"), desenvolvido por alunos neros da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos Reprodução/ahbrancodaumtempoufjf.tumblr.com Mais

Depois dos alunos da UnB (Universidade de Brasília), os estudantes da UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora) decidiram montar uma página com as frases racistas que já ouviram para tentar combater a discriminação racial no ambiente universitário. As páginas foram inspiradas no projeto "I, Too, Am Harvard" ("Eu também sou Harvard"), desenvolvido por alunos neros da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos Reprodução/ahbrancodaumtempoufjf.tumblr.com Mais

Depois dos alunos da UnB (Universidade de Brasília), os estudantes da UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora) decidiram montar uma página com as frases racistas que já ouviram para tentar combater a discriminação racial no ambiente universitário. As páginas foram inspiradas no projeto "I, Too, Am Harvard" ("Eu também sou Harvard"), desenvolvido por alunos neros da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos Reprodução/ahbrancodaumtempoufjf.tumblr.com Mais

Depois dos alunos da UnB (Universidade de Brasília), os estudantes da UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora) decidiram montar uma página com as frases racistas que já ouviram para tentar combater a discriminação racial no ambiente universitário. As páginas foram inspiradas no projeto "I, Too, Am Harvard" ("Eu também sou Harvard"), desenvolvido por alunos neros da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos Reprodução/ahbrancodaumtempoufjf.tumblr.com Mais

Depois dos alunos da UnB (Universidade de Brasília), os estudantes da UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora) decidiram montar uma página com as frases racistas que já ouviram para tentar combater a discriminação racial no ambiente universitário. As páginas foram inspiradas no projeto "I, Too, Am Harvard" ("Eu também sou Harvard"), desenvolvido por alunos neros da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos Reprodução/ahbrancodaumtempoufjf.tumblr.com Mais

Depois dos alunos da UnB (Universidade de Brasília), os estudantes da UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora) decidiram montar uma página com as frases racistas que já ouviram para tentar combater a discriminação racial no ambiente universitário. As páginas foram inspiradas no projeto "I, Too, Am Harvard" ("Eu também sou Harvard"), desenvolvido por alunos neros da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos Reprodução/ahbrancodaumtempoufjf.tumblr.com Mais

Estudantes criam páginas para combater racismo nas universidades

Mais álbuns de UOL Educação x

Últimos álbuns de Educação

UOL Cursos Online

Todos os cursos