UOL EducaçãoUOL Educação
UOL BUSCA

Banco de redações

Proposta de

A necessidade de crer em heróis

No Brasil, super-heróis não morrem. O mito do super-herói satisfaz às nostalgias secretas de muitos cidadãos brasileiros que, diante de tantas agruras, sonham encontrar um dia uma "personagem excepcional", um "herói" que porá fim ao sofrimento, à violência, ao medo, ao desemprego, à fome entre outros problemas.

Leia as redações avaliadas

Elabore uma dissertação considerando as ideias a seguir:

Capetão América


Assista ao vídeo:





Dicionário Aurélio


Herói [Do gr. héros, héroos, pelo lat. *heroe.]
Substantivo masculino.
1.Homem extraordinário por seus feitos guerreiros, seu valor ou sua magnanimidade.
2.P. ext. Pessoa que por qualquer motivo é centro de atenções.
3.Protagonista de uma obra literária.
4.Mit. Semideus (2). [Fem.: heroína.]

A morte do Capitão América


Em 07/03/2007, chega às bancas de jornal a revista que conta o trágico destino do super-herói da Marvel, o Capitão América. Foram 65 anos lutando contra bandidos e agora foi morto por um franco atirador em frente à Corte Federal de Manhattan.


Esse herói das histórias em quadrinhos foi criado em 1941 durante a 2ª Guerra Mundial. Steve Rogers era um jovem com imensa vontade de servir seu país e defender as pessoas que estavam sendo vítimas dessa guerra. Sendo rejeitado no alistamento, por ser franzino, serviu de voluntário ao Dr. Abraham Erskine e graças ao soro do supersoldado e aos raios vita tornou-se imbatível.


A partir daí, jurou lutar contra todo tipo de tirania e terrorismo em nome da justiça e liberdade, combatendo, espancando e eliminando inimigos diplomáticos dos Estados Unidos por onde quer que passasse.


Heróis morrem quando estão decadentes, mas depois voltam.

Padrões de consumo


A idéia, defendida nas últimas décadas, de que as grandes massas de população dos países pobres, do chamado Terceiro Mundo, podem atingir os padrões de consumo da maioria da humanidade que vive hoje nos países altamente industrializados, como nos Estados Unidos, não passa de um mito.


Na verdade o que acontece é que essa idéia - do desenvolvimento econômico - serve para levar os povos pobres a aceitar grandes sacrifícios em nome de um futuro que nunca vai acontecer.


Num país como o Brasil, com tantas desigualdades, a figura de um herói surge como esperança da estratificação e mobilidade social. A esse Herói atribui-se o poder imaginário de alterar a realidade, reduzindo as desigualdades e estabelecendo uma nova era de prosperidade.


Sem a possibilidade da existência desse herói, o dia-a-dia das populações menos favorecidas se tornaria insuportável, pois deixaria de existir a esperança. Mas não se pode esquecer do reverso da medalha: a necessidade de heróis gera falsos heróis que, em geral, locupletam-se utilizando os sonhos populares.

Antes de escrever


Ao desenvolver o tema proposto, procure utilizar os conhecimentos adquiridos e as reflexões feitas ao longo de sua formação. Selecione, organize e relacione argumentos, fatos e opiniões para defender o seu ponto de vista e suas propostas, sem ferir os direitos humanos.



Observações:


  • O seu texto deve ser escrito na modalidade padrão da Língua Portuguesa;


  • O texto não deve ser escrito em forma de poema (versos) ou narração;


  • O texto deve ter no mínimo 15 e no máximo 20 linhas escritas;


  • Não deixe de dar um título a sua redação;


  • Envie seu texto até o dia 20 de agosto de 2007.

    Elaboração da Proposta


    Solange L. Marcondes
  • Tendo como base as ideias apresentadas nos textos acima, os inscritos fizeram uma dissertação sobre o tema A necessidade de crer em heróis

    Leia as redações avaliadas
    Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

    Compartilhe:

      Receba notícias

      Shopping UOL

      Hospedagem: UOL Host