UOL EducaçãoUOL Educação
UOL BUSCA

Banco de redações

Redação

Aluno:***

Idade:***

Colégio:***

9,5

A beleza e o capital

Analisar os padrões de beleza e suas influências na vida dos indivíduos é imprescindível. Nesse sentido, assuntos como a relação do consumismo com o aumento da procura por procedimentos estéticos invasivos devem ser aprofundados. Desse modo, é fundamental questionar: teria o corpo humano se tornado mera mercadoria?

Em primeiro lugar, nota-se a influência da TV e das celebridades em disseminar o mito do corpo perfeito. É inegável o poder de [poder] persuasivo da propaganda e da boa retórica que, aliado ao alcance massivo da TV, bombardeia milhões de cidadãos com imagens de beldades - normalmente [em geral] alteradas digitalmente - posando ao lado de textos conativos.

Em segundo lugar, observa-se a falta de amor próprio dos indivíduos, que na ânsia de serem "belos" e melhores [mais bem] aceitos, sujeitam-se a procedimentos cirúrgicos perigosos. Em um caso recente, um jovem da cidade de Ribeirão Preto faleceu depois de injetar a substância "hidrogel" em seu pênis, sem a supervisão de um profissional - que com certeza não faria tal aplicação, pelo seu conhecido risco.

Em decorrência disso, é inegável o rebaixamento do corpo como uma mera peça decorativa de consumo, e mudar essa realidade pode levar tempo. A escola é uma peça fundamental para a solução do problema, devendo ajudar na desconstrução dos padrões de beleza vigentes e induzir ao pensamento crítico os jovens. O Estado também deve fazer seu papel, obrigando os canais TV e revistas a indicarem quando suas imagens foram alteradas digitalmente para serem mais belas.
 

Comentário geral

Texto ótimo. As questões pontuais que levantamos visam mais a aprimorá-lo do que corrigi-lo. De resto, o aluno escreve bem e sabe se expressar com clareza, bem como desenvolver uma dissertação argumentativa.
 

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: a) Não basta afirmar que é imprescindível. É preciso explicar por que é imprescindível. Por exemplo: Diante de tantos casos de cirurgias estéticas mal sucedidas, é imprescindível analisar os padrões de beleza e suas influências na vida dos indivíduos. b) O aluno faz a pergunta retoricamente, mas, se ele a respondesse, estaria dando maior coesão entre este parágrafo e o seguinte. Por exemplo: teria o corpo humano se tornado mera mercadoria? [Abre parágrafo:] Aparentemente, sim, como se vê pela influência da TV e das celebridades em disseminar o mito do corpo perfeito...

2) Segundo parágrafo: a) O argumento sobre a influência da mídia e da propaganda é correto, mas incompleto. Por trás da propaganda, estão os fabricantes de produtos farmacêuticos, a indústria das cirurgias desnecessárias, o dinheiro que se ganha com a vaidade ou com a baixa autoestima das pessoas. b) Melhor que conativos seria dizer apelativos, que é mais claro e também se refere à linguagem voltada para a segunda pessoa ou ao receptor.

Competências avaliadas

CompetênciaNota
1.Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita.2,0
2.Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.2,0
3.Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.1,5
4.Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.2,0
5.Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural.2,0
Total 9,5

Desempenho do aluno em cada competência

Nota 2,0 - Satisfatório Nota 0,5 - Fraco
Nota 1,5 - Bom Nota 0,0 - Insatisfatório
Nota 1,0 - Regular
Leia a proposta completa
Leia outras redações avaliadas
Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Compartilhe:

    Receba notícias

    Shopping UOL

    Hospedagem: UOL Host