UOL EducaçãoUOL Educação
UOL BUSCA

Banco de redações

Redação

Aluno:***

Idade:***

Colégio:***

5,0

A espera de decisões sensatas

As mudanças climáticas vêem [vêm] acontecendo há algum tempo, devido ao aquecimento global.

Nos dias atuais temos a consciência de que os desastres naturais tem [têm] uma grande tendência a piorar, uma prova disso foram as fortes chuvas de verão ocorridas no [este ano no] estado do Rio de Janeiro.

A população residente nessa área sofreu e ainda sofre com as consequências deixadas pela chuva, muitos [chuva. Muitos] perderam familiares, tanto mortos, quanto os que estão desaparecidos [mortos ou desaparecidos nas enchentes] , várias pessoas ficaram gravemente feridas, perderam suas casas, movéis, [móveis,] eletrodomésticos, roupas e calçados. Os sobreviventes ficaram alojados em escolas e ginásios de esportes, receberam [e passaram a depender da] ajuda de voluntários e também do corpo de bombeiros.

Esses cidadões [cidadãos] esperam uma atitude adulta do governo, pois, não é de hoje que o Rio de Janeiro tem esse tipo de problema, as [problema e as] chuvas de verão sempre vão acontecer, e até [acontecer. Até] quando os governantes vão deixar pessoas morando em morros, naqueles barracões sem dignidade nenhuma? Quando vão procurar maneiras de prevenção para esse tipo de acontecimento?

A resposta deles [dos governantes] para esse tipo de pergunta é que são fatalidades, fenômenos naturais, dizem que nada podem fazer diante de tal acontecimento. E como acreditar em tal resposta se vimos chuvas da mesma intensidade cair sobre a Austrália e causar bem menos sofrimento a [à] população?

A conclusão que nós cidadãos tiramos dessa situação é uma só, [só:] existem formas de minimizar esse problema, porém, as pessoas nas [às] quais confiamos nossos votos, não tem a miníma [têm a mínima] pretensão de querer [trabalhar para] o bem-estar da sua população.

Comentário geral

Uma vez que o autor abordou o problema como algo regional, pois só trata do Rio de Janeiro, deveria ter exposto corretamente o desastre em questão, ou seja, a ocorrência de um grande deslizamento na região serrana do estado (não da capital), o qual atingiu cidadãos de todas as classes sociais, não apenas os que moram em ?barracões?. As informações estão muito imprecisas, enfraquecendo a fundamentação da análise, que, aliás, não analisa o problema das mudanças climáticas.

Aspectos pontuais

1) Primeiro e segundo parágrafos: estão curtos e superficiais. Deveriam ser unidos para que a introdução ficasse mais adequada.

2) Terceiro parágrafo: a) há trechos vagos, com vocabulário impreciso, prejudicando o sentido lógico (ver sugestão feita); b) no trecho final, falar que os desabrigados receberam ajuda não contribui com a proposta de relatar o sofrimento da população. Veja sugestão feita.

3) Quinto parágrafo: ao mudar de parágrafo, é preciso retomar os referenciais, pois ?a resposta deles? não possui referente próximo.

4) Sexto parágrafo: a conclusão ficou simplista, pois afirma que os governantes não querem cuidar do bem-estar da população, uma vez que há formas de minimizar o problema. Porém, em momento algum aponta quais são essas formas.

Competências avaliadas

CompetênciaNota
1.Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita.1,5
2.Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.1,0
3.Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.1,0
4.Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.1,0
5.Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural.0,5
Total 5,0

Desempenho do aluno em cada competência

Nota 2,0 - Satisfatório Nota 0,5 - Fraco
Nota 1,5 - Bom Nota 0,0 - Insatisfatório
Nota 1,0 - Regular
Leia a proposta completa
Leia outras redações avaliadas
Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Compartilhe:

    Receba notícias

    Shopping UOL

    Hospedagem: UOL Host