UOL EducaçãoUOL Educação
UOL BUSCA

Banco de redações

Redação

Aluno:***

Idade:***

Colégio:***

7,0

Dualidade

"Quando alguém lhe oferece um presente e você não o aceita, de quem continua sendo o presente? - De quem lhe ofereceu". Este é um dito de um sábio chinês que podemos utilizar para referenciar situações ocorridas no conturbado trânsito brasileiro.

Dados estatísticos publicados no ano vigente, no estado de São Paulo, mostra [mostram]-nos que a indenização pelo DPVAT (Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores em Vias Terrestres) aumentou 36% em relação a 2010, principalmente indenização por óbito.

Isto [Isso] demonstra como a violência se instalou nas vias públicas. Os motoristas/motociclistas estão estressados por diversos fatores: muitas horas de trabalho, dívidas, problemas pessoais que só aumentam sua impaciência diante do trânsito que não flui, engarramentos enormes, poluição sonora e atmosférica e xingamentos proferidos por todos os lados.

É [São] cada vez mais frequente [frequentes] brigas entre os próprios motoristas e entre estes e os pedestres por situações banais que poderiam ser resolvidas no diálogo com um sincero pedido de desculpas.

Falta educação e paciência. A violência no trânsito deve ser avaliada pelo prisma psicológico: o aumento da adrenalina, déficit de atenção e principalmente a falta de gentileza.

As autoescolas deveriam não somente ensinar o CTB (Código de Trânsito Brasileiro), mas também e essencialmente a ética, assim motoristas não fariam de seu carro uma arma e haveria menos acidentes fatais.

Por todo o exposto, a humanidade precisa voltar a ser mais humana e menos insensível, valorizando sua vida e a de quem está ao seu lado, seja por um breve segundo ou por longa data.
 

Comentário geral

Bom texto, com informações adequadas e crítica coerente. Porém, a falta de sequência e encadeamento dos argumentos dificultou a boa compreensão do conjunto.
 

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: o paralelo entre os conflitos no trânsito e o provérbio chinês é interessante, porém não foi devidamente desenvolvido nem neste parágrafo nem nos demais.

2) Segundo e terceiro parágrafos: o segundo parágrafo apresenta um dado estatístico que ficou sem função, pois deveria comprovar o comentário feito no parágrafo seguinte. Assim, deveriam estar juntos, complementando-se.

3) Quarto e quinto parágrafos: a) a solução proposta é ingênua, simplista. Deveria estar relacionada com o parágrafo seguinte, por tratarem de questões comportamentais no trânsito; b) faltou ao quinto parágrafo estabelecer ligação com as causas dos distúrbios psicológicos, que já tinham sido citadas no terceiro parágrafo.

4) Sétimo parágrafo: conclusão vazia de informação, baseada em comentários genéricos do senso comum.

Competências avaliadas

CompetênciaNota
1.Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita.2,0
2.Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.1,5
3.Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.1,5
4.Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.1,0
5.Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural.1,0
Total 7,0

Desempenho do aluno em cada competência

Nota 2,0 - Satisfatório Nota 0,5 - Fraco
Nota 1,5 - Bom Nota 0,0 - Insatisfatório
Nota 1,0 - Regular
Leia a proposta completa
Leia outras redações avaliadas
Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Compartilhe:

    Receba notícias

    Shopping UOL

    Hospedagem: UOL Host