Topo

Biografias

Andrew Jackson Presidente dos EUA entre 1829 e 1836

Da Redação<br>Em São Paulo

28/02/2004 13h16

O primeiro presidente do Partido Democrata nasceu em um assentamento no sertão das Carolinas em 1767. Estudou direito e se tornou um notável advogado no Estado do Tennessee. Foi o primeiro presidente oriundo de um Estado que não fazia parte dos Estados Unidos originais, as treze colônias inglesas que se rebelaram contra a metrópole em 1776.

Embora tenha sido advogado, Jackson não hesitava ao desrespeitar a lei. Envolvia-se em brigas e, em um duelo, matou um homem que teria ofendido sua esposa, Rachel. Apesar de tudo, Jackson prosperou o suficiente para comprar escravos e construir uma mansão, Hermitage, perto de Nashville, principal cidade do Tennessee. Tornou-se deputado pelo Estado.

Além de advogado e deputado, Jackson foi general na Guerra de 1812, contra a Inglaterra. Tornou-se um herói nacional quando derrotou os britânicos em Nova Orleans.

Em 1828, após unir facções políticas descontentes com o então presidente John Quincy Adams, o "Old Hickory" (velha nogueira, como Jackson era conhecido) venceu em um número de Estados suficiente para se tornar presidente por desejo popular. Mais do que qualquer um de seus antecessores, Andrew Jackson foi eleito por voto popular.

Em sua primeira mensagem anual ao Congresso, Jackson recomendou a eliminação do Colégio Eleitoral. Ele tentou democratizar os cargos públicos federais, dizendo que deveria haver uma rotatividade nos cargos entre os candidatos merecedores.

Jackson polarizou a política, e dois partidos se originaram do velho Partido Republicano -os Republicanos Democratas, ou Democratas, que se mantiveram fiéis a ele; e os Republicanos Nacionais, ou Whigs, que se opunham a ele. Os líderes whigs se proclamaram defensores das liberdades populares contra a usurpação de Jackson.

Por trás de suas acusações estava o fato de Jackson, que diferente dos presidentes anteriores, não acatava as políticas de autoria do Congresso, usando seu poder de veto e sua liderança no partido para assumir o comando.

A maior batalha partidária ocorreu em torno do Segundo Banco dos Estados Unidos, uma corporação privada que era virtualmente um monopólio patrocinado pelo governo. Jackson acusou o Banco de privilégio econômico indevido. Seus pontos de vista conquistaram a aprovação do eleitorado americano. Nas eleições presidenciais de 1832, o democrata Jackson obteve mais de 56% do voto popular e quase cinco vezes mais votos eleitorais do que seu oponente whig, Henry Clay.

Quando a Carolina do Sul buscou anular uma tarifa protecionista, Jackson ordenou o envio das forças armadas para Charleston, capital do Estado. A violência parecia iminente até Clay negociar um compromisso: as tarifas foram reduzidas e a Carolina do Sul abandonou a anulação.

Em janeiro de 1832, o presidente soube que o Senado tinha rejeitado a nomeação de Martin Van Buren como ministro para a Inglaterra. Jackson deu um pulo e exclamou: "Pelo Eterno! Eu vou esmagá-los!" E ele o fez. Seu favorito, Van Buren, se tornou vice-presidente e o sucedeu na presidência quando o "Velha Nogueira" se retirou para o Hermitage, onde morreu em junho de 1845.

Com informações da The White House Historical Association