Topo

Biografias


Emiliano Perneta Poeta brasileiro

Da Página 3 Pedagogia & Comunicação

25/09/2009 18h53

Emiliano David Perneta formou-se pela faculdade de Direito de São Paulo em 1889. Seus primeiros poemas datam de 1884 - e seu primeiro livro, de 1888.

Depois de formado, Emiliano mudou-se para o Rio de Janeiro, onde se dedicou ao jornalismo, colaborando em Cidade do Rio e Novidades. A seguir, em Minas Gerais, atuou como promotor de justiça, mas por brevíssimo tempo, logo retornando ao Paraná, para viver em Curitiba. Na capital paranaense, além de trabalhar no magistério e como auditor do Exército, fundou a revista Victrix.

Segundo Massaud Moisés, "a poesia de Emiliano Perneta não apresenta evolução nítida, uniforme. Todavia, alguns temas e modismos prediletos, relacionados com o Amor, a Mulher e a Natureza, marcam-lhe a obra. Pode-se dizer que passou de um ceticismo entediadamente ultra-romântico (ou pré-simbolista) mesclado de seduções parnasianas, a um paganismo dionisíaco, com evidentes notas simbolistas e decadentes [...]".

Simbolista, Emiliano Perneta manteve-se, contudo, ligado ao Parnasianismo, fiel à forma do soneto, que enriqueceu com novas e ricas soluções métricas e rítmicas. Ainda segundo M. Moisés, Perneta "teve intuições avançadas" e só não foi mais moderno "porque carregava às costas o pesado fardo da tradição parnasiana".

Emiliano Perneta foi o principal representante do Simbolismo paranaense - e figura nacional de primeira linha entre os simbolistas.
 

Pequeno Dicionário de Literatura Brasileira; Enciclopédia Mirador Internacional