UOL EducaçãoUOL Educação
UOL BUSCA

Biografias

Presidente dos EUA entre 1797 e 1800

John Adams

30/10/1735, Baía de Massachusetts
04/07/1826, Quincy

Da Redação
Em São Paulo

John Adams nasceu na Colônia da Baía de Massachusetts, na região da Nova Inglaterra. Formou-se em direito na Universidade de Harvard (EUA). Foi delegado do Primeiro e Segundo Congressos Continentais e líder do movimento pela independência. Durante a Guerra Revolucionária, exerceu papéis diplomáticos e ajudou a negociar o tratado de paz. Em 1788, foi eleito vice-presidente na chapa de George Washington.

Erudito e refletido, John Adams foi mais um filósofo do que um político. "Os povos e as nações são forjados no fogo da adversidade", disse ele, sem dúvida pensando na sua própria experiência tanto quanto na experiência americana.

Os dois mandatos de Adams como vice-presidente foram frustrantes. Ele se queixou para sua esposa, Abigail: "Meu país, em sua sabedoria, reservou para mim o cargo mais insignificante que a imaginação do homem já concebeu".

Quando Adams se tornou presidente, a guerra entre a França e a Grã-Bretanha estava causando intensa divisão entre facções dentro do país.

Adams enviou comissários à França, mas o Diretório (grupo governante) se recusou a negociar a menos que recebesse um suborno. Adams relatou o insulto e o Senado imprimiu a correspondência, na qual os franceses eram tratados apenas como "X, Y e Z".

A nação foi tomada pelo que Jefferson chamou de "febre X Y Z", que cresceu em intensidade com as exortações de Adams. A população dava vivas até ficar rouca sempre que o presidente aparecia. Nunca os federalistas, partido ao qual pertecia Adams, foram tão populares.

As hostilidades tiveram início no mar. Após várias derrotas navais, a França concordou em receber um enviado com respeito. O envio de uma missão de paz à França provocou uma fúria contra Adams. Na campanha de 1800, os republicanos estavam unidos e os federalistas terrivelmente divididos. Ainda assim, Adams conseguiu poucos votos a menos que Jefferson, que se tornou presidente.

Pouco antes da eleição, Adams escreveu estas palavras sobre sua nova residência, a Casa Branca: "Eu rezo ao Céu para que conceda a melhor das bênçãos a esta Casa e todos aqueles que doravante a habitarem. Que apenas homens honestos e sábios governem sob este teto".

Adams retirou-se para sua fazenda em Quincy. Lá, em 4 de julho de 1826, ele sussurrou suas últimas palavras: "Thomas Jefferson sobrevive". Só que Jefferson havia morrido poucas horas antes, em Monticello.

Com informações da The White House Historical Association

Compartilhe:

    Receba notícias

    Lição de Casa Dicionários

    Aulete

    Português

    Houaiss

    Português

    Michaelis


    Tradutor Babylon


    Shopping UOL

    Hospedagem: UOL Host