Topo

Biografias

José Alencar Político e empresário brasileiro

Da Página 3 Pedagogia & Comunicação

29/07/2008 12h41

  • Rodrigo Paiva/Folha Imagem

    O ex-vice-presidente da República, José Alencar



José Alencar Gomes da Silva é o décimo primeiro filho de um total de 15 descendentes do casal Antônio Gomes da Silva e Dolores Peres Gomes da Silva.

Aos 14 anos de idade, José Alencar deixou a casa paterna para trabalhar como balconista numa loja de armarinhos da cidade de Muriaé. Pouco depois, tendo recebido proposta mais vantajosa, transferiu-se para Caratinga, onde continuou a trabalhar como balconista.

Aos 18 anos, emancipado pelo pai, estabeleceu-se como comerciante, abrindo a pequena loja "A Queimadeira", cujo nome foi sugerido por um viajante português, sob o curioso argumento de que "se fosse um bar, seria Bar Cristal; mas não é um bar, então é 'A Queimadeira', porque vai vender barato...".


De comerciante a empresário

Depois de "A Queimadeira", José Alencar trabalhou como viajante comercial, atacadista de cereais, dono de fábrica de macarrão, atacadista de tecidos e industrial do ramo de confecções.

Em 1967, em parceria com o empresário Luiz de Paula Ferreira, da área de beneficiamento de algodão, fundou na cidade de Montes Claros, no Estado de Minas Gerais, a Companhia de Tecidos Norte de Minas (Coteminas), que se transformou em um dos maiores grupos industriais têxteis do país.

A Coteminas alcançou, em 2008, o número de 11 unidades industriais, distribuídas por quatro estados brasileiros - Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Paraíba e Santa Catarina -, além de uma unidade na Argentina. As 12 fábricas produzem e distribuem fios, tecidos, malhas, camisetas, meias, toalhas de banho e de rosto, roupões e lençóis, vendidos no mercado interno, nos Estados Unidos, na Europa e em países do Mercosul.

José Alencar também se dedicou às entidades de classe empresarial, tendo sido presidente da Associação Comercial de Ubá, diretor da Associação Comercial de Minas Gerais, presidente do Sistema Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais e vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI).



Atuação política

Em 1994, José Alencar candidatou-se ao governo do Estado de Minas Gerais, inovando a campanha eleitoral com uma postura de sentido ético e de pregação cívica. Em 1998, elegeu-se senador por Minas Gerais, recebendo quase três milhões de votos e assumindo, no Senado Federal, a presidência da Comissão Permanente de Serviços de Infra-Estrutura.

No ano de 2002, representando o Partido Liberal (PL), compôs a chapa do candidato Luiz Inácio Lula da Silva, elegendo-se vice-presidente da República para o período 2003-2006. Devido ao escândalo do mensalão, no qual deputados do PL estavam envolvidos, José Alencar transferiu-se para o Partido Republicano Brasileiro (PRB). Foi reeleito como vice-presidente para o mandato 2007-2010.

Durante sua carreira, José Alencar recebeu vários títulos, entre os quais os de Doutor Honoris Causa pela Universidade Federal de Viçosa (MG), Professor Honoris Causa pela Universidade Federal de Juiz de Fora (MG) e Doutor Honoris Causa pela Universidade Estadual de Minas Gerais - Unimontes, de Montes Claros (MG).

José Alencar foi distinguido com inúmeras condecorações e também é cidadão honorário de vários Estados e municípios brasileiros.

Casado com Mariza Campos Gomes da Silva, teve três filhos: Josué Christiano, Maria da Graça e Patrícia.

Depois de lutar por mais de 13 anos contra o câncer, o ex-vice-presidente da República José Alencar morreu na tarde do dia 29 de março de 2011, aos 79 anos, em São Paulo. A informação foi confirmada pela equipe médica.