Topo

Biografias


Juan Domingo Perón Presidente da Argentina de 1946 a 1955 e de 1973 a 1974

8-10-1895, Lobos
1-7-1974, Buenos Aires

Do Klick Educação

17/08/2015 20h58

Militar de carreira, Perón foi nomeado, antes da Segunda Guerra Mundial, adido militar em Berlim e em Roma, com cujos governos fascistas simpatizava. Em 1943, protagonizou um golpe de estado e foi nomeado vice-presidente da República. Sua política social a favor dos mais pobres ("descamisados"), com a ajuda de sua segunda mulher, Eva Duarte, valeu-lhe grande popularidade, mas também uma oposição crescente no seio das Forças Armadas, o que o obrigou a demitir-se em outubro de 1945. Isso não foi obstáculo para que, em 1946, fosse eleito presidente, depois de uma campanha eleitoral violenta – cargo para o qual foi reeleito em 1951. A ideologia de Perón, inspirada no fascismo italiano, com uma mistura de socialismo e de capitalismo ("justicialismo") tinha um caráter autoritário, antiparlamentar, nacionalista e populista. As nacionalizações e as reformas sociais, assim como sua postura crítica em matéria de política externa, sobretudo ante os Estados Unidos, permitiram-lhe contar com o apoio da população durante muito tempo. Além disso, sua política foi favorecida pelo crescimento econômico gerado pelo grande aumento da procura européia de produtos agrários argentinos durante o pós-guerra. Em 1955, quando as dificuldades econômicas aumentaram, foi derrubado e exilou-se na Espanha. Em 1973, regressou a seu país e, depois de os peronistas ganharem as eleições, foi novamente eleito presidente da República, embora nunca tenha conseguido recuperar seu poder político anterior. Depois de sua morte, foi sucedido na presidência por sua vice e terceira mulher, Isabel Perón.