UOL EducaçãoUOL Educação
UOL BUSCA

Biografias

Presidente dos EUA entre 1801 e 1808

Thomas Jefferson

13/04/1743, em Albermarle County, Virgínia
04/07/1826, em Monticello, Virgínia

Da Redação
Em São Paulo

Wikimedia Commons

Wikimedia Commons

Thomas Jefferson nasceu em 13 de abril de 1743 em Albermarle County, no Estado da Virgínia. Estudou no College of William and Mary e depois ingressou na faculdade de direito. Em 1772, casou-se com Martha Wayles Skelton e a levou para viver no seu lar parcialmente construído no topo de uma montanha, Monticello.

Jefferson era eloquente como correspondente, mas não era um orador público. Na Câmara dos Burgueses da Virgínia e no Congresso Continental, ele contribuiu com sua pena mais do que com sua voz à causa patriótica. Aos 33 anos, assinou a Declaração da Independência dos EUA.

Jefferson sucedeu Benjamin Franklin como ministro para a França em 1785. Quando Jefferson foi secretário de Estado do Gabinete do presidente Washington, sua simpatia pela Revolução Francesa o levou a um conflito com Alexander Hamilton.

Ele renunciou em 1793. Profundos conflitos políticos se desenvolveram e dois partidos diferentes, os federalistas e os republicanos democráticos, começaram a se formar. Jefferson gradualmente assumiu a liderança dos republicanos, que simpatizavam com a causa revolucionária na França. Atacando as políticas federalistas, ele se opôs a um forte governo centralizado e defendeu os direitos dos estados.

Como candidato relutante à presidência em 1796, Jefferson perdeu a eleição por três votos. Devido a uma falha na Constituição, ele se tornou vice-presidente, apesar de oponente do presidente Adams. Em 1800, a falha causou um problema mais sério.

Eleitores republicanos, tentando nomear tanto um presidente quanto um vice-presidente de seu próprio partido, realizaram uma votação que terminou empatada entre Jefferson e Aaron Burr. A Câmara dos Deputados decidiu o empate. Hamilton, que não gostava nem de Jefferson nem de Burr, ainda assim pediu pela eleição de Jefferson.

No auge do conflito partidário em 1800, Thomas Jefferson escreveu em uma carta privada: "Eu jurei no altar de Deus hostilidade eterna contra toda forma de tirania sobre a mente do homem".

Quando Jefferson assumiu a presidência, a crise na França tinha passado. Ele reduziu os gastos com o Exército e a Marinha, cortou o orçamento, eliminou o imposto sobre o uísque que era impopular no Oeste, e assim reduziu a dívida nacional em um terço. Ele também enviou um esquadrão naval para combater os piratas da Barbária, que estavam molestando o comércio americano no Mediterrâneo.

Posteriormente, apesar da Constituição não ter nenhum artigo sobre a aquisição de novas terras, Jefferson deixou de lado suas dúvidas sobre a constitucionalidade quando teve a oportunidade de adquirir de Napoleão o território da Louisiana, em 1803.

Durante o segundo mandato de Jefferson, ele ficou cada vez mais preocupado em evitar que a nação se envolvesse nas guerras napoleônicas, apesar de tanto a Inglaterra quanto a França terem criado obstáculos aos direitos de neutralidade dos navios mercantes americanos. A solução tentada por Jefferson, um embargo sobre a frota mercante americana, não teve bom resultado e foi impopular.

Jefferson se retirou para Monticello para ponderar projetos como seus grandes planos para a Universidade da Virgínia. Um nobre francês observou que ele colocou sua casa e sua mente "em uma posição elevada, da qual ele podia contemplar o universo".

Com informações da The White House Historical Association

Compartilhe:

    Receba notícias

    Lição de Casa Dicionários

    Aulete

    Português

    Houaiss

    Português

    Michaelis


    Tradutor Babylon


    Shopping UOL

    Hospedagem: UOL Host