UOL EducaçãoUOL Educação
UOL BUSCA

PORTUGUÊS > DICAS DE PORTUGUÊS

Vírgula antes do ''e'' só em casos especiais

Por Thaís Nicoleti

“Na saída do evento, Lula não falou com a imprensa, e partiu direto para Brasília, onde sanciona o projeto de partilha dos royalties do petróleo.”

Um dos “mandamentos” da pontuação é não empregar a vírgula antes da conjunção “e”. De modo geral, o “e”, por ser uma conjunção aditiva, não requer a pontuação de pausa, ao contrário do que ocorre com as conjunções adversativas (de oposição), como “mas”, “porém”, “contudo”, “todavia”, “entretanto” etc.

Por esse motivo, escrevemos “Trabalha e estuda” (adição, sem vírgula) e “Trabalha, mas não progride” (oposição, com vírgula). Também separamos por vírgula os termos de uma enumeração, exceto o último deles, que vem anteposto pelo “e” . Assim: “Trouxeram  pastas, cadernos, fichários, canetas e borrachas”. 

Há situações, entretanto, em que é possível usar a vírgula antes do “e”. Isso ocorre quando a conjunção aditiva coordena orações de sujeitos diferentes nas quais a leitura fluente pode ser prejudicada pela ausência da pontuação. É isso o que justifica a pontuação no seguinte tipo de construção sintática: “João toca piano, e Maria, violão”. A segunda vírgula dessa frase assinala a elipse da forma verbal (“toca”), a primeira evita a sequência.

Esse tipo de sequência, em alguns casos, pode produzir a ambiguidade sintática. É o que ocorre em uma frase como “Ele comprou as peras, e as maçãs foram compradas por ela”. Sem a vírgula, a tendência é que o leitor leia  “ele comprou as peras e as maçãs” e depois tenha de reinterpretar a frase. Por esse motivo, emprega-se a vírgula antes do “e” nesse caso.

As repetições enfáticas da conjunção (polissíndeto) também se fazem acompanhar da sinalização de pausa. Assim: “E anda, e corre, e vira, e volta, e não sai do lugar”. A repetição insistente da conjunção “e” tem a intenção de provocar um efeito estético. Nesse tipo de construção, ocorre também a reiteração da vírgula.

Como vemos, na construção em epígrafe, não há por que usar a vírgula antes da conjunção “e”, que coordena, com valor aditivo, duas orações de sujeito idêntico: “Lula não falou .. e partiu...”. Veja, abaixo, o trecho corrigido:

Na saída do evento, Lula não falou com a imprensa e partiu direto para Brasília, onde sanciona o projeto de partilha dos royalties do petróleo.

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Compartilhe:

    Receba notícias

    Pegadinha Gramatical Dicionários

    Michaelis


    Tradutor Babylon


    Banco de Redações

    Redações avaliadas por uma equipe especializada em correção de prova de vestibular e Enem

    Revisão Testes e Simulados Revistas e Sites

    Shopping UOL

    Hospedagem: UOL Host