Artes

Hera: Irmã e esposa definitiva de Zeus

Da Página 3 Pedagogia & Comunicação

Filha de Cronos e de Rea, Hera, a deusa mais importante do panteão grego, soberana entre os outros deuses, era irmã de Zeus, o que não impediu este de desposá-la. Como os outros filhos de Cronos, exceto Zeus, Hera foi engolida pelo pai logo após o nascimento, sendo depois vomitada graças a uma poção providenciada por seu futuro marido. Ao lado dele, Hera participou da guerra para a deposição de Cronos.

Durante os combates, a deusa foi atacada pelo gigante Porfírion que, num arroubo de paixão, tentou arrancar-lhe a roupa para possuí-la, completamente esquecido dos inimigos, de modo que Zeus conseguiu atingi-lo com um raio e salvar Hera. Ainda no decorrer da luta contra Cronos, outro gigante, Íxion, quis possuir Hera, mas foi enganado por Zeus que deu a forma da deusa a uma nuvem, que ele passou perseguir.

Nas versões mais conhecidas da lenda, Hera tornou-se a terceira esposa de Zeus, depois de Métis e de Têmis. No entanto, também se conta que eles teriam se unido ainda durante o reinado de Cronos, gerando Ares, Ilítia, Hebe e Hefestos. De qualquer modo, o matrimônio entre Zeus e Hera foi considerado uma união sagrada e a deusa se tornou a protetora das mulheres casadas e dos casamentos.

O relacionamento dos dois deuses, porém, estava longe de ser tranqüilo. Diante da infidelidade crônica de Zeuz, Hera transformou-se na personificação do ciúme, passando a perseguir de modo implacável suas rivais e os filhos que elas geraram. Destes, o mais famoso foi o herói Héracles (ou Hércules) que, num acesso de loucura provocado por Hera, matou a mulher e os filhos, crimes pelos quais pagou realizando os célebres 12 trabalhos.

O caráter vingativo de Hera manifestava-se, em geral, devido ao ciúme. No entanto, a vaidade ferida por perder para Afrodite numa disputa para eleger a deusa mais bela levou-a a perseguir os troianos – povo a que pertencia o juiz da referida disputa. Por trás da derrota de Tróia, encontra-se o ódio de Hera, que também era protetora de Aquiles, o campeão dos gregos.

Também é célebre uma lenda em que Zeus e Hera discutem para saber quem sente com mais intensidade os prazeres do amor: os homens ou as mulheres. Sem chegar a uma conclusão, os dois resolvem consultar o adivinho Tirésias, que tinha sido homem e mulher, e, portanto, conhecia as sensações de ambos os sexos. Tirésias deu razão a Zeus, que sustentava que as mulheres têm o prazer mais intenso. Furiosa por perder a disputa, Hera fez o adivinho perder a visão.

Hera se identificava à deusa Juno dos romanos.

Fontes:

  • Dicionário de Mitologia Grega e Romana, Mário da Gama Kury, Jorge Zahar Editor.
  • Dicionário Mítico-Etimológico, Junito Brandão, Editora Vozes.

UOL Cursos Online

Todos os cursos