PUBLICIDADE
Topo

Debate sobre cotas raciais é morno na Conferência Nacional de Educação

Simone Harnik

Em Brasília

30/03/2010 18h09

O debate sobre cotas raciais na Conae (Conferência Nacional de Educação) ocorreu na manhã desta terça-feira (30) e não foi dos mais concorridos. Pelo contrário, foi até morno e só reuniu defensores das políticas de ação afirmativa para ingresso no ensino superior.

"Acho que, pelo volume de pessoas que participou do colóquio, esse é um tema minoritário na conferência", afirmou Rosana Hering, coordenadora-executiva da ActionAid Brasil. Ela fez uma apresentação sobre a presença do negro na educação superior.

Mesmo com lugares vazios na sala do debate, Rosana aponta que é positivo para o movimento negro discutir as ações afirmativas no espaço de uma conferência sobre educação - e não apenas restrito às discussões étnicas.

Para o coordenador da discussão durante a manhã, Raimundo Jorge do Nascimento de Jesus, da UFPA (Universidade Federal do Pará), a participação exclusiva de defensores do sistema de cotas, não foi um problema. Ele também é entusiasta da política de ação afirmativa.

A Conae é composta por mais de 3.600 representantes e observadores de todo o país e pretende traçar as diretrizes para a política nacional de educação. Na quinta-feira (1º), um documento deverá ser finalizado, após votações - uma das temáticas é a diversidade na escola, que passa pelas ações afirmativas.

Defensores

De acordo com Rosana, as cotas são um passo importante para combater a desigualdade racial na educação. "Mas também é necessário um conjunto de medidas para a educação básica, com a história e cultura dos negros no currículo, por exemplo."

Gevanilda Santos, da Conen (Coordenação Nacional das Entidades Negras), espera que o documento da Conae determine a aplicação de cotas sociais e raciais. "É importante aprovar, para que se torne política pública", diz.

Críticos

Alguns dos que criticam as cotas raciais afirmam que reservar vagas para negros e afrodescendentes contraria o princípio da igualdade dos candidatos no vestibular. E dizem mais, que a reserva de vagas fere inclusive a Constituição.

Os textos que dão base à Conae não trazem consenso sobre o assunto. Há emendas que rejeitam e outras que incluem as cotas raciais como parâmetro para a educação do país.

Leia mais
Rankings de escolas pelo Enem ou pelo Ideb prejudicam a educação, diz especialista
4,1 milhões de crianças e jovens estão fora da escola, diz secretária da Educação Básica
"Enem deve passar por avanços", afirma ex-presidente do Inep
Brasil começa a discutir um "SUS" para a educação nesta segunda-feira
Manifestações marcam abertura da Conferência Nacional de Educação
Para especialistas, atual Plano Nacional de Educação "fracassou"
MEC pede que Plano Nacional de Educação ultrapasse questão partidária
Só piso salarial não resolve problema de professor, diz Haddad
Estudantes e servidores da UnB entram em confronto com seguranças na abertura da Conae