Topo

Educação

Vestibular


Enem não terá que ser refeito por causa de erro no gabarito, afirma presidente do Inep

Camila Campanerut

Em Brasília

2010-11-06T19:19:44

06/11/2010 19h19

O presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), José Joaquim Soares Neto, disse neste sábado (6) que "em hipótese alguma" o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) terá que ser refeito após o erro no gabarito do exame.

"Não acredito em hipótese nenhuma [refazer o Enem]. A prova foi planejada de forma bastante grande e a quantidade de ocorrências foi pequena. Temos que dar soluções aos problemas e é isso que estamos fazendo aqui", afirmou.

De acordo com Neto, os estudantes que preencheram a folha de forma invertida não serão prejudicados. “Os estudantes que preencheram o gabarito invertido podem recorrer. Eles têm o direito garantido”, afirmou. Os candidatos poderão entrar na página de inscrição do Enem na internet para fazer o relato. No entanto, Neto não deu prazo para que o processo se inicie.

Problema

Neto afirmou que o Inep soube do problema por volta das 13h. O órgão, disse, comunicou às cidades de realização da prova. Elas ficaram responsáveis por avisar as 128.800 salas de prova.

O presidente diz que mesmo com o erro na impressão do exame, o prazo para a entrega da correção não será alterado. “Não haverá atraso”, anunciou. As provas de amanhã, segundo ele, estão garantidas: já foram conferidas e nenhum outro erro foi detectado.

Entenda o caso

Candidatos relataram que os títulos das áreas de conhecimento estavam trocados na folha de respostas Enem. A reportagem do UOL Educação ouviu estudantes no Rio de Janeiro, em Salvador e em São Paulo. O MEC confirma que os cabeçalhos dos gabaritos não coincidiam com os cabeçalhos dos cadernos de provas - na folha de respostas as questões de 1 a 45 eram de ciências humanas e suas tecnologias e no caderno de provas essas perguntas correspondiam à área de ciências das natureza e suas tecnologias.

Mais Vestibular