Topo

Os piores ataques a escolas no mundo nos últimos cinco anos com mortos

Da Redação

Em São Paulo

2011-04-07T10:48:41

2011-04-07T11:36:44

07/04/2011 10h48Atualizada em 07/04/2011 11h36

 

Nos últimos cinco anos, pelo menos 64 pessoas, entre alunos e atiradores, morreram em ataques contra escolas em todo o mundo. Veja os casos em que houve mortes:

China - abril de 2010

Um homem armado matou sete crianças na China. Nesse ano, houve outros ataques em escolas no país, mas sem mortos.

Finlândia - setembro de 2008

Um homem entra em uma escola de hotelaria na cidade de Kauhajoki e mata nove alunos e um professor. Ele morreu mais tarde no hospital.

Estados Unidos - fevereiro de 2008

Um rapaz de 27 anos entra em uma sala de aula lotada em uma universidade da cidade de Chicago e mata cinco alunos. Ele se matou depois.

Estados Unidos - fevereiro de 2008

Uma estudante mata duas colegas em um colégio da cidade de Baton Rouge, no Estado da Louisiana, e se mata depois.

Finlândia - novembro de 2007

Uma estudante mata sete colegas e um professor na cidade de Jokela e se mata depois.

Estados Unidos - abril de 2007

Cho Ceung-hu mata 32 pessoas na Universidade de Virigina Tech e, depois, se suicida. Ele havia deixado um vídeo em que tentava dizer por que iria cometer o ato.

Estados Unidos - outubro de 2006

Um homem mata cinco meninas e fere outras sete após um ataque a uma escola de uma comunidade Amish, no Estado da Pensilvânia.

Canadá - setembro de 2006

Um homem armado entra em um colégio de Montreal e começa a atirar durante o almoço. Uma mulher morreu e 19 pessoas ficaram feridas. Ele morreu durante tiroteio com policiais.

Mais Educação